Um breve percurso pelo romance histórico por meio da leitura de Ivanhoe (1819), Xicoténcatl (1826), Mercedes of Castile (1840) e Crónica del Descubrimiento (1980)

Autores

Palavras-chave:

Literatura Comparada, História, Romance histórico clássico, Romance histórico tradicional, Romance histórico contemporâneo de mediação

Resumo

O romance histórico (2011), de Lukács, obra publicada, originalmente, em russo, entre 1936 e 1937, tem como ponto fulcral a análise das obras do romance histórico scottianas. A partir daí são vários os estudos que versam sobre o romance histórico contemporâneo. No entanto, somente em 2017, de forma didática, Fleck oferece a organização das diferentes designações dadas anteriormente a essa produção narrativa por vários estudiosos, especificando quais seriam as características do romance histórico tradicional, além de introduzir o estudo da modalidade romance histórico contemporâneo de mediação. O artigo visa apontar, de forma breve, as estratégias utilizadas para construir ou reconstruir a história em romances históricos clássicos, tradicionais e de mediação. Pretende-se abordar Ivanhoé (SCOTT, 2003), Xicoténcatl (ANÔNIMO, 2020), Mercedes of Castile: or, The voyage to Cathay (COOPER, 1840a; 1840b) e Crónica del Descubrimiento (PATERNAIN, 1980), com o intuito de contrastá-los sob a perspectiva da Literatura Comparada e dos estudos sobre o romance histórico clássico, tradicional e contemporâneo de mediação, de acordo com Fleck (2017), de modo a verificar a presença das diferentes características que marcam a trajetória da evolução do romance histórico, explicitadas com exemplos retirados das obras elencadas. Como resultado, são apresentadas as diferenças entre as características das modalidades do romance histórico clássico, tradicional, do romance histórico contemporâneo de mediação, além das contidas no romance de ruptura Xicoténcatl (ANÔNIMO, 2020), com respeito ao clássico.

Biografia do Autor

Jorge Antonio Berndt, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

[1] Mestrando em Letras -Linguagem e Sociedade na Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Brasil. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0002-6691-1777. E-mail: jorgeberndt@outlook.com.ar.

Gilmei Francisco Fleck, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste

Doutor em Letras pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – Brasil. Realizou estágio pós-doutoral em Literatura Comparada na Universidad de Vigo – Espanha.  Professor na Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Brasil. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0002-4228-2566. E-mail: chicofleck@yahoo.com.br.

Leila Shaí Del Pozo González, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste

Mestra em Letras -Linguagem e Sociedade pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Brasil. Doutoranda em Letras -Linguagem e Sociedade na Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Brasil. Bolsista CAPES – Brasil. ORCID iD: http://orcid.org/0000-0002-2654-0414. E-mail: leilashai@hotmail.com.

Ana Maria Klock, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste

Doutora em Letras -Linguagem e Sociedade pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Brasil. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0001-9925-3857. E-mail: anamariaklock@hotmail.com

Referências

ANÔNIMO. Xicoténcatl: o primeiro romance histórico latino-americano. Trad. Gilmei Francisco Fleck. Curitiba: CRV, 2020.

COOPER, J. F. Mercedes of Castile: or, the voyage to Cathay: vol. I. Philadelphia: Lea & Blanchard, 1840a.

COOPER, J. F. Mercedes of Castile: or, the voyage to Cathay: vol. II. Philadelphia: Lea & Blanchard, 1840b.

FLECK, G. F. O romance histórico contemporâneo de mediação: entre a tradição e o desconstrucionismo – releituras críticas da história pela ficção. Curitiba: CRV, 2017.

FLECK, G. F.; OLIVEIRA, M. S. Apresentação do dossiê: ressignificações do passado pela literatura. Revista Fermentum, v. 31, p. 1-5. Mérida: Universidad de Los Andes, Centro de Investigaciones HUMANIC, 2021. Disponível em: http://www.saber.ula.edu.ve/bitstream/handle/123456789/47405/presentacion.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acessado em 15/07/2021.

GONZÁLEZ, L. S. D. P. Malinche no espelho das traduções de Xicoténcatl (1826): [1999 – 2013]. 2017. 212 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel. 2017.

GOODFELLOW, D. M. The sources of Mercedes of Castile. American Literature, v. 12, p. 318-328. Chicago: Duke University Press, 1940. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/2921031. Acessado em 10/07/2021.

HULME, P. Colombo e os canibais. Trad. Guilherme Amaral Luz. História Social, n. 8/9, p. 13. Campinas: História Social, 2001/2002.

INDURÁIN, C. M. Retrospectiva sobre la evolución de la novela histórica. In: SPANG, K.; INDURÁIN, C.; ARELLANO, I. (Org.). La novela histórica: teoria y comentários. Navarra: Eurograf, 1995. p. 13-63.

IRVING, W. A History of the Life and Voyages of Christopher Columbus. New York: G. & C. Carvill, 1828.

LAS CASAS, B. A short account of the destruction of the Indies. Trad. Nigel Griffin. London: Penguin Books, 2004.

LE GOFF, J. Documento/monumento. In: História e memória. Trad. Bernardo Leitão. Campinas: Editora Unicamp, 2013. p. 485-198.

LUKÁCS, G. O romance histórico. Trad. Rubens Enderle. São Paulo: Boitempo Editorial, 2011.

PATERNAIN, A. Crónica del descubrimiento. Montevideo: Banda Oriental, 1980.

PRESCOTT, W. The History of the Reign of Ferdinand and Isabella. London: Richard Bentley, 1838.

PRIETO, C. F. Historia y novela: poética de la novela histórica. 2. ed. Barañáin (Navarra): EUNSA, 2003.

QUINTERO, G. F. Edición, estudio preliminar y notas de Gustavo Forero Quintero. In: ANÓNIMO. Xicoténcatl. Madrid: Vervuert, 2012. p. 9-86.

RODRÍGUEZ, A. M. Historia y ficción en la novela venezolana. Caracas: Monte Ávila, 1991.

SAINTSBURY, G. A short history of english literature. London: Macmillan & Co., 1912.

SANTIAGO, S. Uma literatura nos trópicos: ensaios sobre dependência cultural. 2. ed. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

SCOTT, W. Advertisement. In: The antiquary. Oxford: Oxford University Press, 2002. p. 3-11.

SCOTT, W. Ivanhoé. Trad. Roberto Nunes Whitaker. São Paulo: Nova Cultural, 2003.

SCOTT, W. Waverley. London: Wordsworth, 1985.

SOLIS, A de. Historia de la conquista de México. Madrid: Espasa-Calpe, 1970.

SPANG, K. Apuntes para una definición de la novela histórica. In: SPANG, K.; INDURÁIN, C. M; ARELLANO, I. (Org.). La novela histórica: teoria y comentários. Navarra: Eurograf, 1995. p. 65-114.

VARELA, C. Cristóbal Colón: los cuatro viajes. Testamento. Madrid: Alianza, 1986.

VIGNY, A. de. Cinq-Mars ou uma conjura no reinado de Luís XIII. Trad. Pedro Reis. São Paulo: Otto Pierre Editores, 1975.

WEINBERG, A. K. Manifest Destiny: a study of nationalist expansionism in American history. Chicago: Quadrangle paperbacks, 1963.

Downloads

Publicado

30/11/2021

Como Citar

Berndt, J. A., Fleck, G. F., Del Pozo González, L. S., & Klock, A. M. (2021). Um breve percurso pelo romance histórico por meio da leitura de Ivanhoe (1819), Xicoténcatl (1826), Mercedes of Castile (1840) e Crónica del Descubrimiento (1980). REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, 2(29), 418–443. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/6521