A relação entre arte e público ao longo da história: Um olhar sobre a estética da recepção virtual

Autores

Palavras-chave:

Arte, História, Público, Estética da Recepção, Teoria da Recepção Virtual

Resumo

Ao longo do tempo, o ser humano tem acompanhado as mudanças sociais de diversas formas, interna e externamente. Assim, a tecnologia, os conhecimentos, a literatura, a arte de maneira geral, dentre outras noções, também se transformam. A respeito da arte – criação humana –, além de sofrer alterações concernentes ao autor e suas obras, também estabelece relações entre estes e seus receptores, que acompanham essas mudanças diacrônicas. Nesse sentido, o presente artigo objetiva analisar o percurso histórico da Teoria da Estética da Recepção, a fim de entender as transfigurações da relação entre público e obra ao longo do tempo. Para tanto, foram considerados os estudos de Hans Robert Jauss (2011) e Wolfgang Iser (2011), além de outros autores essenciais para a construção e estabelecimento da Teoria da Estética da Recepção. Complementam a pesquisa Edélcio Mostaço (2008) e Ariane Hudelet (2020) e estudos contemporâneos que tratam das novas formas de recepção da arte, aqui denominados Teoria da Recepção Virtual, por discutirem o consumo a partir da internet e de comunidades virtuais. Somam-se às discussões alguns pensamentos de Mikhail Bakhtin (2002) sobre dialogismo no contexto de produção e consumo da arte. Os resultados apontam, conforme as variações e transformações da Estética da Recepção e da arte em geral, que a relação do público com as obras tem se estreitado, com os receptores/leitores/espectadores saindo de um estado passivo de contato superficial com as produções artísticas para uma condição mais participativa/ contemplativa e, consequentemente, tornam-se também criadores da arte contemporânea.

Biografia do Autor

Jaynne Silva de Sousa Borges, Universidade Federal do Maranhão

Mestranda em Letras na Universidade Federal do Maranhão – Brasil. Bolsista CAPES – Brasil. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0001-9633-538X. E-mail: jaynneborges96@gmail.com

Naiara Sales Araújo, Universidade Federal do Maranhão

Doutora em Literatura Comparada pela London Metropolitan University – Inglaterra. Realizou estágio pós-doutoral em Cinema e Música na Universidad de Granada – Espanha. Professora Adjunta da Universidade Federal do Maranhão – Brasil. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0002-9362-559X. E-mail: naiara.sas@ufma.br.

Referências

ANDRADE, Fellip Agner Trindade. Recepção literária e mídias: uma breve análise de The Handmaid’s Tale. Estação Literária, v. 24, n. 1, p. 88-98, 2020. Londrina: Estação Literária, Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina 2020. Disponível em: https://www.uel.br/revistas/uel/index.php/estacaoliteraria/article/view/38236. Acessado em 10/01/2022.

ATWOOD, Margaret. O conto da Aia. Trad. Ana Deiró. Rio de Janeiro: Rocco, 2017.

BAKHTIN, Mikhail. Questões de literatura e de estética: teoria do romance. Trad. A. F. Bernardini et al. 5. ed. São Paulo: Hucitec, 2002. p. 71-210.CAMARGO, Thiago Ianatoni; DE SOUZA-LEÃO, André Luiz Maranhão; MOURA, Bruno Melo. Resisting to Game of Thrones: a fannish agonism. Revista de Gestão, v. 29, n. 1, p. 55-75, 2021.

São Paulo: REGE, Universidade de São Paulo 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1108/REGE-12-2020-0124. Acessado em 10/01/2022.

CHEN, Baihui. Research on the Experience of Interactive Art From the Perspective of Reception Aesthetics. In: The 6th International Conference on Arts, Design and Contemporary Education (ICADCE 2020). Atlantis Press, 2021. p. 39-42.

CRITIC REVIEWS FOR THE HANDMAID’S TALE (2017). Metacrit, 2021. Disponível em: https://www.metacritic.com/tv/the-handmaids-tale/critic-reviews. Acessado em 25 nov. 21.

HUDELET, Ariane. Dealing with Long Duration: TV Series, Aesthetics and Close Analysis. InMedia. The French Journal of Media Studies, n. 8.1., 2020.

ISER, Wolfgang. O jogo do texto. In: LIMA, L. C. A literatura e o leitor: textos de estética da recepção. São Paulo: Paz e Terra, 2011, p. 105-118.

JAUSS, Hans Robert. A Estética da Recepção: colocações gerais. In: LIMA, L. C. A literatura e o leitor: textos de Estética da Recepção. São Paulo: Paz e Terra, 2011, p. 67-84.

MOSTAÇO, Edélcio. Uma incursão pela estética da recepção. Sala Preta, v. 8, p. 63-70, 2008.

São Paulo: Sala Preta, Universidade de São Paulo 2008. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/salapreta/article/view/57352. Acessado em 10/01/2022.

O CONTO DA AIA. Direção: Reed Morano. Produção: Bruce Miller, Warren Littlefield, Reed Morano, Daniel Wilson, Fran Sears, Ilene Chaiken, Margaret Atwood, Elisabeth Moss. Estados Unidos: Hulu, 2017.

RECHDAN, Maria Letícia de Almeida. Dialogismo ou polifonia. Revista de Ciências Humanas, v. 9, n. 1, p. 45-54, 2003. Taubaté: Sala Preta, Universidade de Taubaté 2003.

SOMACARRERA ÍÑIGO, Pilar. “Thank you for creating this world for all of us”: globality and the reception of Margaret Atwood’s The Handmaid’s Tale after it’s television adaptation. Revista Canaria de Estudios Ingleses, n. 78, p. 83-95, abril 2019. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/333253826_%27Thank_you_for_Creating_this_World_for_all_of_us%27_Globality_and_the_Reception_of_Margaret_Atwood%27s_The_Handmaid%27s_Tale_after_its_Television_Adaptation. Acessado em 10/01/2022.

THE HANDMAID’S TALE BRASIL. Disponível em: https://www.handmaidsbrasil.com/. Acessado em 30 nov 21.

THE HANDMAID’S TALE WIKI – Fandom TV. Disponível em: https://the-handmaids-tale.fandom.com/wiki/The_Handmaid%27s_Tale_Wiki. Acessado em 10/01/2022.

Downloads

Publicado

2022-12-14

Como Citar

Silva de Sousa Borges, J., & Sales Araújo, N. (2022). A relação entre arte e público ao longo da história: Um olhar sobre a estética da recepção virtual. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, 2(32), 406–428. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/6927