A INCLUSÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: ANÁLISE DO DOCUMENTO SABERES E PRÁTICAS DA INCLUSÃO

José Carlos Monteiro, Celi Corrêa Neres

Resumo


RESUMO

 Este estudo visa suscitar reflexões sobre a inclusão de crianças com deficiência na Educação Infantil, analisando os manuais “Saberes e Práticas da Inclusão na Educação Infantil”, elaborados pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) e norteadores do trabalho pedagógico nesta etapa, com base na discussão das políticas de Educação Infantil e Educação Especial. Para tanto, utilizamos como metodologia a análise documental. A referida coleção destina-se ao campo da Educação Infantil e apresenta um conjunto de ações relacionadas à Educação Especial. Em fascículos, encontra-se a contextualização histórica, marcos legais, políticos e a fundamentação teórica sobre o processo de inclusão educacional. Identificamos que a produção dessa coleção foi realizada pela coordenação técnica do MEC, contando com a participação de consultores autônomos e de instituições públicas e privadas do país. Desse modo, a elaboração, a organização e a revisão técnica possibilitam maior direcionamento dentro das diretrizes e orientações norteadoras da política educacional defendida pela Secretaria de Educação Especial (SEESP). Observamos que a coleção objetiva alavancar a inclusão das pessoas com deficiência nas salas comuns da rede pública, através do processo de formação contínua. Entende-se que a proposta de inclusão de crianças com deficiência na Educação Infantil impõe a necessidade de se pensar em espaços, tempos, profissionais e recursos pedagógicos possibilitadores de acesso, permanência e desenvolvimento pleno dessas crianças.

 

Palavras-chave: Educação Infantil. Inclusão. Saberes. Práticas.


Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALVES, G. L. O trabalho didático na escola moderna: formas históricas. Campinas: Autores Associados, 2005.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 10. ed. Brasília: Senado, 1988.

______. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - Lei n.º 9394/96. Disponível em: . Acesso em: 23 jan. 2017.

______. Ministério da Justiça. Secretaria de Direitos Humanos. Coordenadoria Nacional para a Integração da pessoa Portadora de Deficiência (CORDE). Declaração de Salamanca (UNESCO) de princípios, política e prática para as necessidades educativas especiais. Brasília: CORDE, 1997.

______.Referencial Curricular para a Educação Infantil. V. 1. Brasília: MEC/SEF, 1998.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília: MEC/SEESP, 2001.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial.Educação Infantil: Saberes e práticas da inclusão. [4. ed.] / elaboração Marilda Moraes Garcia Bruno. – Brasília : MEC, Secretaria de Educação Especial, 2006.

______.Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. PolíticaNacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva (Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho nomeado pela Portaria Ministerial nº 555, de 5 de junho de 2007, prorrogada pela Portaria nº 948, de 09 de outubro de 2007). Brasília: MEC, 2007.

______. Presidência da República. Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Coordenadoria para a Integração social da pessoa portadora de Deficiência. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Brasília: SICORDE, 2007.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC, 2008.

______. Política Nacional da Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. 2008. Disponível em: . Acesso em: 23 jan. 2017.

CARNEIRO, R. U. C. Educação Inclusiva na Educação Infantil. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 8, n. 12, p. 81-95, jan./jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 21 jan. 2017.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Câmara de Educação Básica. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Resolução CNE/CEB 2/2001. Diário Oficial da União, Brasília, 14 de setembro de 2001. /08.

COSTA, D. A. F. Superando limites: a contribuição de Vygotsky para a educação especial. Rev. psicopedag., São Paulo , v. 23, n. 72, 2006. Disponível em: . Acesso em: 22 jan. 2017.

DIDONET, V. Creche: a que veio, para onde vai. In: Educação Infantil: a creche, um bom começo. Em Aberto/Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, Brasília, v. 18, n. 73, 2001.

DRAGO, R. Inclusão na Educação Infantil. Rio de Janeiro: Wak, 2011.

FACION, J. R. Inclusão escolar e suas implicações. Curitiba: Ibpex, 2008.

GUIMARÃES, M. A. C. A normalização na prática pedagógica e a constituição do conceito de inclusão nas escolas comuns da educação básica. 2005. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2005.

LANCILLOTTI, S. S. P. A organização do trabalho didático como categoria de análise para a Educação Especial. In: NERES, C. C.; LANCILLOTTI, S. S. P. (Orgs.). Educação Especial em foco: questões contemporâneas. Campo Grande: UNIDERP, 2006.

MAZZOTTA, M. J. Educação Especial no Brasil: história e políticas públicas. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

MENDES, E. G. Inclusão marco zero: começando pelas creches. Araraquara: Junqueira & Marin, 2010.

MENDES, S. R. A Formação Continuada de professores e o desafio de romper com os modelos padronizados. In: 25.ª REUNIÃO DA ANPED, 2002, Caxambu. Anais... Caxambu: ANPED, 2002. Disponível em: . Acesso em: 23 jan. 2017.

MITTLER, P. Educação Inclusiva: contextos sociais. Porto Alegre: Artmed, 2003.

MONTEIRO, J. C. Educação Infantil e a família, concepções e relações: uma abordagem na realidade do Ceinf Campo Verde, em Campo Grande - MS. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Educação Infantil) – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2012.

ROSS, P. R. Conhecimento e aprendizado cooperativo na inclusão. Revista Educar, n. 23, 2004.

SAVIANI, D. Escola e democracia. Campinas: autores Associados, 2000.

SILVA, A. M. Educação Especial e Inclusão Escolar. Curitiba: Ibpex, 2010.

STAINBACK, S.; STAINBACK, W. Inclusão: um guia para educadores. Porto Alegre: Artmed, 1999.

VYGOTSKY, L. S. Obras completas. Tomo V: Fundamentos de Defectologia. Havana: Editorial Pueblo Y Educación, 1989.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN: 2526-4052