As representações sociais das tdics como contribuição na formação acadêmica

Autores

Palavras-chave:

TICs, Formação Acadêmica, Tecnologias, Educação

Resumo

Atualmente as tecnologias são empregadas para vários fins, inclusive educacionais. Com o desenvolvimento da tecnologia da informação e comunicação, ganhou força no Brasil e no mundo a educação a distância. Nacionalmente, a lei de diretrizes e bases considera a educação à distância uma forma de ensino que possibilita a autoaprendizagem com a mediação de recursos didáticos sistematicamente organizados. O objetivo do presente estudo é pesquisar a importância das representações sociais da tecnologia da informação e comunicação como contribuição na formação acadêmica. A metodologia utilizada nesta pesquisa possui caráter bibliográfico, tendo como orientação as abordagens sobre as tecnologias emergentes na educação. Conclui-se que, no sistema educacional, a expansão tecnológica é de suma importância para a evolução do conhecimento, sendo um meio muito relevante de divulgação da educação, é fundamental modernizar o sistema educacional para um melhor aproveitamento dos muitos aspectos ligados ao indivíduo.

Biografia do Autor

Jocélia Nunes Antunes, SEDUC/MT

Mestra em Educação pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (2021); Graduada em Letras pela Faculdade de Educação de Alta Floresta (2008); Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Mato Grosso (2015). Atualmente é professora efetiva do Governo do Estado do Mato Grosso. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Letras; Pedagoga, com ênfase Educação no Campo, Educação Especial, Autismo e AEE - Atendimento Educacional Especializado.

Judite Schreiner, URI/FW

Mestre em Educação (stricto sensu) da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI/Frederico Westphalen, RS). Graduação em Psicologia pela Universidade Federal de Mato Grosso UFMT (2010). Especialização em Terapia Cognitivo Comportamental pela Faculdade FEICS (2013) em convênio com o (CEFI) Centro de Estudos da Família e do Indivíduo de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Especialização em Psicopedagogia Clinica e Institucional pela Faculdade Afirmativo de Cuiabá, MT (2008), Especialização em Administração Estratégica pela Faculdade Eduvale (2007). Formação em Personal, Professional e Líder Coach pela SBC- Sociedade Brasileira de Coaching (2017). Atuação profissional em Gestão e Administração de Empresas (1989-2019) e desde 2003 em Gestão Escolar como educadora, diretora e mantenedora em instituição de ensino. Participa e desenvolve atividades e projetos em gestão, formação, treinamentos e desenvolvimento de equipes, planejamento, orientação do trabalho pedagógico, projetos direcionados para a sala de aula, orientação de estudos e escolha profissional de alunos.

Referências

ALLEGRETTI, S.M. Diversificando os ambientes de aprendizagem na formação de professores para o desenvolvimento de uma nova cultura. 2017. 132f. Tese (Doutorado). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo/SP, 2017.

BRASIL. Decreto n. 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o art. 80 da Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União (DOU), Brasília/DF, dez. 2005.

BRASIL. Lei Federal n. 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União (DOU), Seção 1, Brasília/DF, p. 27839, dez. 1996.

BRASIL. Portaria n. 522, de 9 de abril de 1997. Fica criado o Programa Nacional de Informática na Educação – ProInfo, com a finalidade de disseminar o uso pedagógico das tecnologias de informática e telecomunicações nas escolas públicas de ensino fundamental e médio pertencentes às redes estadual e municipal. Diário Oficial da União (DOU), Brasília/DF, abr. 1997.

FERNANDES, J.O. Os objetos de aprendizagem utilizados como apoio tecnológico para a educação. 2011. 64f. Tese (Mestrado em Pedagogia). Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga. Taquaritinga/SP, 2011.

GALVÃO FILHO, T.A. Tecnologia assistiva para uma escola inclusiva: apropriação, demandas e perspectivas. 2019. 346f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal da Bahia, Salvador/BA, 2019.

GUAREZI, R.C.M; MATTOS, M.M. Educação a distância sem segredos. Curitiba/PR: Editora Ibpex, 2009.

IMBERNÓN, F. A educação no século XXI: Os desafios do futuro imediato. 3. ed. Porto Alegre/RS: Editora Artes Médicas Sul, 2013.

LOPES, L.F; FARIA, A.A. O que e o quem da EaD. Curitiba/PR: Editora Ibpex, 2013.

MOORE, M; KEARSLEY, G. Educação a distância: uma visão integrada. São Paulo/SP: Editora Cengage Learning, 2010.

MORAN, J.M.; MASSETTO, M.T.; BEHRENS, M.A. Novas tecnologias e mediações pedagógicas. Campinas/SP: Editora Papirus, 2012.

MUNHOZ, A.S. O Estudo em Ambiente Virtual de Aprendizagem: Um Guia Prático. Curitiba/PR: Editora Ibpex, 2011.

VIEIRA, R.S. O papel das tecnologias da informação e comunicação na educação: um estudo sobre a percepção do professor/aluno. 2011. 123f. Tese (Mestrado em Pedagogia). Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). Formoso/GO, 2011.

Downloads

Publicado

30/03/2022

Como Citar

Nunes Antunes, J., Schreiner, J. ., & Cerutti, E. (2022). As representações sociais das tdics como contribuição na formação acadêmica. REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO, CULTURA E LINGUAGEM, 6(11), 91–110. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/educacaoculturalinguagem/article/view/6416