Diálogo na sala de aula: sentidos da ferramenta literária na escola pública

Bruna Viedo Kich, Adriana Claudia Martins

Resumo


Este estudo tem como objetivo propor uma discussão teórica acerca do uso de literatura em aulas de Língua Inglesa na escola pública. Como tema geral, consideramos que a literatura, as culturas e a leitura são propostas pedagógicas implicadas na ação de professores e educandos autônomos. Como abordagem metodológica, este artigo constitui-se de uma discussão teórico-crítica e, assim, toma como base os estudos de Barthes (2013), Candido (1995), Freire (1995, 1996, 2008), entre outros. Acreditamos na ferramenta literária como forma humanizadora no ensino público brasileiro. Neste sentido, apreendemos que com o estudante nós podemos conceber um entendimento acerca do que é ser um professor neste tempo e lugar. Assim, com a dialogicidade presente também a alteridade é possível, quando, enfim, reconhecemos a cultura do Outro. As discussões neste estudo pontuam acerca da língua como forma de empoderamento social, da literatura como um bem indispensável na democratização do ensino público e, também, considera a importância da dialogicidade na sala de aula de Língua Inglesa. Desse modo, como conclusão, sublinhamos que o processo formativo docente, inicial ou continuado, a tomada de consciência do professor como um ser capaz de olhar-se no espelho e de se reconhecer no seu fazer da docência como alguém [trans]formador da realidade, problematizados nesta reflexão, estão relacionados com a ferramenta  literária e seu uso em sala de aula.


Palavras-chave: Ensino Público. Literatura. Alteridade.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2526-4052