A educação especial em projetos de assentamentos da reforma agrária no município de Conceição do Araguaia, PA

Visualizações: 779

Autores

  • Ramofly Bicalho Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Leandro Ferreira Silva Instituto Federal do Pará. Campus: Conceição do Araguaia
  • Allan Rocha Damasceno Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v9i27.2903

Palavras-chave:

Educação Especial, Educação do Campo, Educação Inclusiva, Amazônia Paraense

Resumo

Alicerçados nos marcos históricos e políticos na luta pela terra, pela vida e pela Educação do Campo na Amazônia Paraense, esta pesquisa buscou caracterizar a organização das escolas do campo no que se refere às condições de inclusão de estudantes público alvo da Educação Especial que vivem e estudam em projetos de assentamentos da reforma agrária localizados no município de Conceição do Araguaia, PA. O município lócus deste estudo possui 37 (trinta e sete) projetos de assentamentos da reforma agrária, com 4.270 (quatro mil, duzentas e setenta) famílias assentadas (INCRA, 2016). No ano 2016, foram cadastrados 71 (setenta e um) estudantes público-alvo da Educação Especial no Censo Escolar no município de Conceição do Araguaia. Sobre a fundamentação teórico-metodológico, a mesma se estrutura com base na Teoria Crítica da Sociedade. Nesse sentido recorremos ao pensamento de Theodor Adorno, que se constitui no próprio método da pesquisa, ou seja, os dados levantados dos indicadores oficias foram analisados e discutidos considerando o pensamento do filósofo citado. Nossos resultados apontaram que a Educação Especial em assentamentos do município de Conceição do Araguaia, PA se realiza em condições precárias e, por conseguinte há uma invisibilidade deste público, considerando que nenhuma das escolas do campo até o ano de 2016 oferecia o Atendimento Educacional Especializado para o público alvo da Educação Especial.

Biografia do Autor

Ramofly Bicalho, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Docente na UFRRJ - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Campus Seropédica. Lotado no Departamento de Educação do Campo, Movimentos Sociais e Diversidade. Docente na Licenciatura em Educação do Campo, no PPGEA – Programa de Pós-Graduação em Educação Agrícola e no PPGEduc – Programa de Pós-Graduação em Educação, Contextos Contemporâneos e Demandas Populares. Pós-Doutorado em Educação na Universidade Federal Fluminense – UFF. Atuo com as seguintes temáticas: História da Educação do Campo e os Movimentos Sociais. Educação Popular e Educação de Jovens e Adultos.

Leandro Ferreira Silva, Instituto Federal do Pará. Campus: Conceição do Araguaia

Técnico em Assuntos Educacionais no IFPA - Conceição do Araguaia/PA.Mestre em Educação - UFRRJDoutorando em Educação - UFSCar 

Allan Rocha Damasceno, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Docente na UFRRJ - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Campus Seropédica. Lotado no Departamento de Educação do Campo, Movimentos Sociais e Diversidade. Docente na Licenciatura em Educação do Campo, no PPGEA – Programa de Pós-Graduação em Educação Agrícola e no PPGEduc – Programa de Pós-Graduação em Educação, Contextos Contemporâneos e Demandas Populares. Pesquisador do LEPEDI

Referências

ADORNO, T. W. Educação e Emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

______. Notas marginais sobre teoria e práxis. In: ADORNO, T. W. Palavras e sinais: modelo crítico. 2.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.

¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬______. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, Ed., 1985.

AINSCOW, M. Developing inclusive education systems: what are the levers for change?. Journal of Educational Change, v. 6, n. 2, p. 109-124, 2005

ADORNO, T. W.; HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985

BRASIL. INCRA. Painel de assentamentos, 2016. Disponível em: <http://painel.incra.gov.br/sistemas/index.php>.Acesso em: 26 de agosto 2016.

__________. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo Escolar da Educação Básica – 2015. Disponível em: < http://www.inep.gov.br/basica/levantamentos/microdados.asp. > Acesso em: 30 jan. 2016

__________. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo Escolar da Educação Básica – 2016. Disponível em: < http://www.inep.gov.br/basica/levantamentos/microdados.asp. > Acesso em: 30 jan. 2017

__________. IBGE. Censo demográfico, 2010. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/ home/estatistica/populacao/censo2000/ default.shtm>.Acesso em: 11 de jan 2016

__________. Ministério da Educação. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC, 2008ª. Disponível em: <http://www.mec.gov.br>. Acesso em: 10 dez.2016

__________. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Brasília: MEC/SECAD, 2002. Disponível em: <http://www.mec.gov.br>. Acesso em: 12 jan.2016

__________. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução nº2, de 28 de abril de 2008b. Estabelece diretrizes complementares, normas e princípios para o desenvolvimento de políticas públicas de atendimento da Educação Básica do Campo. Disponível em: <http://www.mec.gov.br>. Acesso em: 12 jan.2016

__________. Ministério da Educação. Documento Final da Conferência Nacional de Educação (CONAE 2010). Brasília:MEC,2010ª. Disponível em: <http://www.mec.gov.br>. Acesso em: 12 jan.2016

______. Resolução n.º 4, de 2 de Outubro de 2009. Institui as Diretrizes Operacionais para o Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica, na modalidade da Educação Especial. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Brasília, DF, 2009.

CAIADO, K. R. M; MELETTI, S. M. F. Educação especial na educação do campo:20 anos de silêncio no GT 15. Revista Brasileira de Educação Especial, v.17, p.93-104,2011

COSTA & DAMASCENO. Políticas Públicas de Educação e Inclusão: Sociedade, cultura e formação. In: Educação Profissional Inclusiva: desafios e perspectivas. Seropédica, RJ:EDUR, 2012.

DAMASCENO, Allan Rocha. Educação inclusiva e organização da Escola: Projeto pedagógico na perspectiva da teoria crítica.Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal Fluminense. Niterói -Rio de Janeiro, 2010.

FERNANDES, B. M; CERIOLI, P. R; CALDART, R. S. Primeira Conferência Nacional ―Por Uma Educação Básica do Campo‖: texto preparatório. In: ARROYO, Miguel Gonzalez; CALDART, Roseli Salete; MOLINA, Mônica Castagna (Orgs.). Por uma educação do campo. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2011, p. 19-62.

HÉBETTE, J. A Velha questão da terra na Amazônia: a estrutura fundiária amazônica da colônia até hoje. Cruzando a Fronteira: 30 anos de estudo do campesinato na Amazônia. EDUFPA, Belém, 2004, Vol. I II e III.

IANNI, O. A luta pela terra: história social da terra e da luta pela terra numa área da Amazônia. Petrópolis, Vozes. 1979. 236p.

MARTINS, J de S. A militarização da questão agrária no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1984.

__________. Expropriação e Violência: a questão política no campo. 3ª edição, São Paulo: Hucitec, 1991.

__________. O poder do atraso. Ensaios de sociologia da história lenta. 2a edição, São Paulo: Hucitec, 1999.

MAZZOTTA, Marcos J. S. Educação especial no Brasil: história e políticas públicas. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

NOZU. W.C.S. Educação Especial e Educação do Campo: Entre porteiras marginais e fronteiras culturais. 2017. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados-MS,2017.

PALMA, D. T. Escolas do campo e atendimento educacional especializado em sala de recursos multifuncional. 2016. 140 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista ―Júlio de Mesquita Filho‖, Araraquara, 2016.

OLIVEIRA, I. A; et. al. Atendimento Educacional em Salas de Recursos Multifuncionais de Escolas da Rede Municipal de Belém (PA). In: MENDES, E.M. et al. (Org.). Inclusão Escolar e os Desafios para a Formação de Professores em Educação Especial. São Carlos: Marquezine & Manzini, 2015.p.111-136.

Downloads

Publicado

20-12-2018

Como Citar

Bicalho, R., Silva, L. F., & Damasceno, A. R. (2018). A educação especial em projetos de assentamentos da reforma agrária no município de Conceição do Araguaia, PA. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 9(27), 489–517. https://doi.org/10.26514/inter.v9i27.2903