Educação em saúde a professores do ensino fundamental sobre doenças de pele de etiologia viral, parasitária e bacteriana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v11i31.3997

Resumo

Estudo descritivo, transversal e aplicado desenvolvido junto a 59 docentes de um município ao noroeste do estado do Rio Grande do Sul, cujo objetivo foi investigar os saberes de professores dos anos iniciais do ensino fundamental sobre as principais dermatoses de etiologia viral, parasitária e bacteriana e elaborar um material educativo sobre o tema, que contribua para a educação em saúde. Os dados foram coletados mediante um questionário auto aplicado e analisado por meio da estatística descritiva. Foi possível identificar um considerável conhecimento, por parte dos professores acerca das doenças investigadas, bem como seus meios de transmissão e formas de prevenção. No entanto, também foi possível verificar algumas lacunas que podem ter implicações na promoção da saúde dos estudantes. As educações em saúde nas escolas têm uma potência que muitos profissionais da saúde e professores desconhecem, visto ser um espaço de construção de saberes, de dialogicidade e de relações.

Biografia do Autor

Rosane Teresinha Fontana

DOUTORA EM ENFERMAGEM. DOCENTE NA GRADUAÇÃO E NO MESTRADO EM ENSINO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO NA UNIVERSIDADE REGIONAL INTEGRADA DO ALTO URUGUAI E DAS MISSÕES, CAMPUS SANTO ANGELO/RS

Bruna Sasso Antunes

Médica no Instituro Federal Farroupilha/santo ângelo/RS. Mestre em Ensino Científico e Tecnológico.

Rozelaine de Fátima Franzin

DOUTORA EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. DOCENTE NA GRADUAÇÃO E NO MESTRADO EM ENSINO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO NA UNIVERSIDADE REGIONAL INTEGRADA DO ALTO URUGUAI E DAS MISSÕES, CAMPUS SANTO ANGELO/RS

Referências

REFERÊNCIAS

AZULAY, R. D. Dermatologia. 6. ed. Ed. Rio de Janeiro, RJ: Guanabara Koogan, 2013.

BOLOGNIA, J. L.; JORIZZO, J. L.; RAPINI, R. P. Dermatologia. 2. ed. Rio de janeiro: Elsevier, 2011.

BOSTON PUBLIC HEALTH COMMISSION | FACT SHEET. Eritema infeccioso. Fifth disease. Portuguese. March 2017. Disponível em: <http://www.bphc.org/whatwedo/infectious-diseases/Infectious-Diseases-A-to-Z/Documents/Fact%20Sheet%20Languages/Fifth%20Disease/Portuguese.pdf>. Acesso em: 20 out. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Acolhimento à demanda espontânea: queixas mais comuns na Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2012. 290 p.

BELDA JUNIOR, W.; CHIACCHIO, N. D.; CRIADO, P. R. Tratado de Dermatologia. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 2014.

CELESTINO JUNIOR, A. F. et al. Riscos infecciosos no ambiente escolar: relato de experiência com escolares através de metodologia ativa. Sau. &Transf. Social, v. 8, n. 2, p. 128-34, maio-ago. 2017. Disponível em: <http://www.redalyc.org/pdf/2653/265352024015.pdf>. Acesso em: 10 jun. 2018.

DIAZ, B. G. M. R. Internações de crianças e de adolescentes por condições sensíveis à atenção primária em saúde na rede pública de Porto Alegre/RS, no período de 2012 a 2014. 2016. 54f. Trabalho de Conclusão. Especialização em Saúde Pública. Faculdade de Medicina. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, Rio Grande do Sul. 2016. Disponível em: <https://lume.ufrgs.br/handle/10183/149372>. Acesso em: 15 out. 2017.

DUNCAN, B. B. et al. Medicina ambulatorial: condutas de atenção primária baseadas em evidências. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2013.

NUNES, S. C. B. et al. Biologia e Epidemiologia da pediculose da cabeça. Scientia Amazonia, v. 3, n. 2, p. 85-92, maio-ago. 2014. Disponível em: <http://www.scientia.ufam.edu.br>. Acesso em: 22 abr. 2018.

FEIJOO, A. M. L. C. Distribuição de frequência. In: A pesquisa e a estatística na psicologia e na educação [online]. p. 6-13. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2010. Disponível em: <http://books.scielo.org/id/yvnwq/pdf/feijoo-9788579820489.pdf>. Acesso em: 03 set. 2017.

FERREIRA, I. do R. C. et al. Percepções de gestores locais sobre a intersetorialidade no Programa Saúde na Escola. Revista Brasileira de Educação. v. 19, n. 56, p. 61-76, jan.-mar. 2014. Disponível em: <http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=27530123003>. Acesso em: 24 ago. 2017.

FERREIRA, V. F. et al. Educação em saúde e cidadania: revisão integrativa. Trab. educ. Saúde, Rio de Janeiro, v.12, n. 2, p. 363-78, ago. 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-77462014000200009&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 03 set. 2017.

MARINHO, J. C. B.; SILVA, J. A. da; FERREIRA, M. A educação em saúde como proposta transversal: analisando os Parâmetros Curriculares Nacionais e algumas concepções docentes. Hist. cienc. Saúde - Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 22, n. 2, p. 429-44, jun. 2015. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702015000200008&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 02 jun. 2018.

POCHO, C. L. et al. Tecnologia Educacional: descubra suas possibilidades na sala de aula. 7. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

PORTELLA, A. V. T.; SOUZA, L. C. de B.; de; GOMES, J. M. A. Herpes-zóster e neuralgia pós-herpética. Rev. dor, São Paulo, v. 14, n. 3, p. 210-15, set. 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132013000300012&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 11 jun. 2018.

RIBEIRO, C.; MENEZES, C.; LAMAS, C. Sarampo: achados epidemiológicos recentes e implicações para a prática clínica. Almanaque Multidisciplinar de Pesquisa. Universidade Unigranrio. ANO II. v. 1, n. 2, 2015. Disponível em: <http://www.faculdadeplus.edu.br/wp-content/uploads/2016/11/08-Artigo-SARAMPO.pdf>. Acesso em: 11 jun. 2018.

SAMPAIO, S. A. P.; RIVITTI E. A. Manual de Dermatologia Clínica de Sampaio e Rivitti. 1. ed. São Paulo: Artes Médicas, 2014.

TAVARES, M.; SELORES, M. Escabiose: recomendações práticas para diagnóstico e tratamento. Nascer e Crescer, Porto. v. 22, n. 2, p. 80-86, abr. 2013.

Downloads

Publicado

2020-08-17

Como Citar

Fontana, R. T., Antunes, B. S., & Franzin, R. de F. (2020). Educação em saúde a professores do ensino fundamental sobre doenças de pele de etiologia viral, parasitária e bacteriana. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 11(31), 474–500. https://doi.org/10.26514/inter.v11i31.3997

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)