A presença de indígenas com deficiência matriculados em uma escola de educação especial no sul do Brasil

Autores

  • Cláudia Battestin Atualmente trabalha como docente na Área de Ciências Humanas e Jurídicas e no curso de Mestrado em Educação da Unochapecó. É membro do comitê de ética no uso de animais (CEUA). Áreas de conhecimento e interesse de pesquisa: Filosofia, Educação ambiental, Ética, Responsabilidade e interculturalidade http://orcid.org/0000-0001-7871-9275
  • Fernanda Furini Possui graduação em Psicologia pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ (2002); Mestrado em Educação pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (RS) - URI (2017); Especialista em Políticas Públicas pela Universidade de Ribeirão Preto (SP) - UNAERP (2004); Especialista em Gestão em Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (2012); Membro do Grupo de Pesquisa em Educação do Mestrado em Educação da URI. http://orcid.org/0000-0001-5257-5939

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v12i35.4151

Palavras-chave:

Direito à educação. Educação especial. Cultura indígena. Pessoa com deficiência.

Resumo

O presente artigo resulta de uma pesquisa bibliográfica e documental que busca dar notoriedade e ao número de indígenas com deficiência matriculados em uma escola de educação especial localizada no município de Tenente Portela (RS) - Brasil. Em consulta aos registros, observa-se que nesta região, os indígenas com deficiência buscam esta escola desde o ano de 1991, possibilitando com isto, a análise de como ocorreu e ocorre este processo de inclusão, bem como, o diagnóstico em relação as deficiências dos estudantes indígenas matriculados nesta realidade da educação especial. Os resultados desta pesquisa mostram que as limitações estão implicadas na não aceitação e no desconhecimento de muitos, ao não perceber e reconhecer que os indígenas com deficiência existem, que eles fazem parte do território nacional, que precisam ser escutados e olhados nas suas singularidades e acolhidos dignamente para se sentirem parte do sistema educacional, independentemente do espaço que escolherem para estarem exercendo a sua cidadania e realizando o seu aprendizado. Por fim, considerar quem é esta população, quem são estes indígenas, onde e como vivem, como é sua cultura, seus costumes, crenças, respeitando o seu desejo de ser ou não atendido pelo sistema educativo, é primordial. Além disso, é na presença do tempo e espaço, e na perspectiva de elucidar e ampliar o diálogo sobre a aceitação, valorização e desafios que permeiam o contexto do indígena com deficiência neste duplo processo de inclusão, de ser indígena e deficiente, que nos dispomos a investigar e dialogar.

Biografia do Autor

Cláudia Battestin, Atualmente trabalha como docente na Área de Ciências Humanas e Jurídicas e no curso de Mestrado em Educação da Unochapecó. É membro do comitê de ética no uso de animais (CEUA). Áreas de conhecimento e interesse de pesquisa: Filosofia, Educação ambiental, Ética, Responsabilidade e interculturalidade

Doutora e Mestre em Educação pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) com período de Doutoramento na Universitat Jaume I - Espanha. Especialista em Educação Ambiental pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Licenciada em Filosofia pela Universidade Comunitária da região de Chapecó (Unochapecó). Integrante do Grupo de pesquisa, Desigualdades sociais, diversidades socioculturais e práticas educativas (Unochapecó). Faz parte da Red Internacional do Conhecimento da Universidade de Santiago do Chile.(USACH) e da Red Interuniversitaria Educación Superior y Pueblos Indígenas y Afrodescendientes en América Latina (RED ESIAL) da UNTREF de Buenos Aires.

Fernanda Furini, Possui graduação em Psicologia pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ (2002); Mestrado em Educação pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (RS) - URI (2017); Especialista em Políticas Públicas pela Universidade de Ribeirão Preto (SP) - UNAERP (2004); Especialista em Gestão em Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (2012); Membro do Grupo de Pesquisa em Educação do Mestrado em Educação da URI.

Docente do Curso de Psicologia da Sociedade Educacional Três de Maio - SETREM; Servidora Pública do Município de Derrubadas (RS) e possui consultório particular atuando como psicóloga clínica em Tenente Portela (RS)

Referências

Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE). Rede APAE e sua história. Disponível em:<https://www.apaebrasil.org.br>. Acesso em: 07 de set de 2017.

______. Projeto Político Pedagógico (PPP). Tenente Portela, (2011 -2016), 2011.

______. Centro de Atendimento Educacional Especializado. Tenente Portela. 2013.

BURATTO, L. G. O Indígena em Situação de Deficiência: o duplo desafio da inclusão. Recuperado em 23 de dezembro, 2017, de http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/producoes_pde/md_lucia_gouvea_buratto.pdf, 2007.

CORREIA, D. F. H.; CORREIA, P. C. H. Novos olhares da educação especial: o índio com deficiência nas comunidades indígenas. In.: Educação Especial em contexto inclusivo – reflexão e ação. Salvador: Edufba, 2011.

GASPARETTO, L. M. O. Tenente Portela dos Índios: os séculos da presença indígena nos cinquenta anos do município de Tenente Portela, RS. In.: Seminário Memórias de Tenente Portela e Municípios Descendentes. Ijuí: Ed. Unijuí, 2006.

NACKE, A. Os Kaingang: passado e presente. In.: Nacke, A.; Renk, A.; Piovezana, L.; Bloemer, N. M. S. (Orgs.). Os Kaingang no oeste Catarinense tradição e atualidade. Chapecó: Argos, 158 p. 2007.

PIOVEZANA, L. A educação no contexto indígena Kaingang. In.:NACKE, A.; RENK, A.; PIOVEZANA, L.; BLOEMER, N. M. S. (Orgs.). Os Kaingang no oeste catarinense – tradição e atualidade. Chapecó: Argos, p.101-122, 2007.

SCHMIDT, A. P. Uma perspectiva acerca da sociedade inclusiva. Porto Alegre: Centro lídia Coriat, 1998.

SCHOWANTZ, C. Diagnóstico de Saúde dos Índios Kaingang da Reserva do Guarita – RS.(Pós-Graduação Latu Sensu em Saúde Pública) Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, 1990.

Downloads

Publicado

02/11/2021 — Atualizado em 07/01/2022

Versões

Como Citar

Battestin, C., & Furini, F. (2022). A presença de indígenas com deficiência matriculados em uma escola de educação especial no sul do Brasil. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 12(35), 12–37. https://doi.org/10.26514/inter.v12i35.4151 (Original work published 2º de novembro de 2021)