O estágio supervisionado para a formação de professores: as relações teórico-práticas em questão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v12i34.5139

Palavras-chave:

Educação. Pesquisa educacional

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar os discursos de acadêmicas do curso de Pedagogia de uma universidade estadual do Estado do Paraná, que cumpriram o estágio supervisionado obrigatório nos anos iniciais do Ensino Fundamental, bem como refletir acerca das experiências teórico-práticas geradas das ações entre universidade e escola, propulsoras da formação profissional docente O estudo de caráter qualitativo e exploratório fundamenta-se na teoria da Análise do Discurso para a interpretação de trechos de depoimentos escritos nos relatórios finais da disciplina de Estágio Curricular Supervisionado. Os sentidos identificados nas análises apontaram: a fragilidade na relação entre estagiários e professores; a presença de ações autoritárias; o estágio supervisionado ainda sendo um importante meio de formação docente; a participação efetiva no dia a dia escolar superando a observação direta; o diálogo entre equipe pedagógica é essencial para transpor as rivalidades individuais, e que há relação explícita entre as cobranças pela Secretaria da Educação e os resultados em avaliações.

Biografia do Autor

Simone de Souza, Universidade Estadual de Maringá

Professora adjunta do Departamento de Teoria e Prática da Educação, área de Didática e Metodologia do Ensino.

Cristiane Batistioli Vendrame, Universidade Estadual de Maringá

Professora do departamento de Teoria e Prática da Educação, área de Prática do Ensino.

Isaias Batista de Oliveira Junior, Universidade Estadual do Paraná.

Professor do departamento de Educação, área de Pedagogia.

Referências

BENITES, L. C.; SARTI, F. M.; SOUZA NETO, S. De mestres de ensino a formadores de campo no estágio supervisionado. Cadernos de Pesquisa, v. 45, n. 155, p. 100-117, 2015.

BRANDÃO, H. H. N. Introdução à análise do discurso. 2.ed. Campinas: São Paulo: Editora da UNICAMP, 2004.

CAREGNATO, R. C. A.; MUTTI, R. Pesquisa qualitativa: análise de discurso versus análise de conteúdo. Texto contexto, Florianópolis, vol.15, n.4, p.679-684, out./dez.2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=s0104-07072006000400017&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 15 jan.2020.

FAZENDA, I. C. A. O papel do estágio nos cursos de formação de professores. In: PICONEZ, S. C. B. (coord.). A prática de ensino e o estágio supervisionado. 24 ed. Campinas, SP: Papirus, 2012.

FERNANDES, R.; GREMAUD, A. Qualidade da educação básica: avaliação, indicadores e metas. In: VELOSO, F. et al. (Orgs.). Educação básica no Brasil: construindo o país do futuro. Rio de Janeiro: Elseiver, 2009.Disponível em:<https://www.cps.fgv.br/ibrecps/rede/seminario/reynaldo_paper.pdf>. Acesso em 16 abr. 2020.

GATTI, B.A. A Formação inicial de professores para a Educação Básica: as licenciaturas. Revista USP, São Paulo, n.100, p.33-46, dez./jan./fev. 2013-2014.

GUEDES-PINTO, A. L.; FONTANA, R. A. C. Professoras e estagiários-sujeitos de uma complexa e" velada" relação de ensinar e aprender1. Proposições, v. 12, n. 2-3, p. 141-151, 2001.

LIBÂNEO, J. C. Democratização da escola pública: a pedagogia crítico-social dos conteúdos. 21 ed. São Paulo: Loyola, 2006.

MILANESI, I. Estágio Supervisionado: concepções e práticas em ambientes escolares. Educar em Revista, Curitiba, n.46, p.209-227, out./dez.2012.

ORLANDI, E. P. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. 9.ed. Campinas, SP: Pontes, 2010.

OSTETTO, L. E. O estágio curricular no processo de tornar-se professor. In: OSTETTO, L. E. (org). Educação Infantil: saberes e fazeres da formação de professores. Campinas, SP: Papirus, 2008, p.127-139.

PICONEZ, S. C. B. A prática de ensino e o estágio supervisionado. 24 ed. Campinas: São Paulo, 2012.

PIMENTA, S. G. O estágio na formação de professores: unidade teoria e prática? 9 ed. São Paulo: Cortez, 2010.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2004.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Os (des) caminhos das políticas de formação de professores – o caso dos estágios supervisionados e o Programa de Iniciação à Docência: duas faces da mesma moeda? 38ª Reunião Nacional da ANPEd, São Luis, Maranhão, 2017. Disponível em: < http://38reuniao.anped.org.br/sites/default/files/resources/programacao/sessoes_38anped_2017_3_politicas_educacionais_em_disputa_ima_garrido_socorro.pdf>. Acesso em: 28 fev.2019.

SAVIANI, D. Formação de professores no Brasil: dilemas e perspectivas. Poíesis Pedagógica, v. 9, n. 1, p. 07-19, 2011.

STRAUSS, A.; CORBIN, J. Pesquisa qualitativa: técnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

Downloads

Publicado

2021-06-18

Como Citar

Souza, S. de, Vendrame, C. B., & de Oliveira Junior, I. B. (2021). O estágio supervisionado para a formação de professores: as relações teórico-práticas em questão. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 12(34), 755–776. https://doi.org/10.26514/inter.v12i34.5139

Artigos Semelhantes

> >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.