Formação de educadoras(es): diálogos possíveis entre Brasil e Finlândia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v12i35.5358

Palavras-chave:

Formação de Educadores, Prática Pedagógica, Reflexão, Finlândia, Educação Centrada em Estudantes

Resumo

Este trabalho busca contribuir para a área da formação de educadoras e educadores a partir de experiências docentes e de pesquisa na Universidade de Brasília (UnB) e na Universidade de Helsinki. Por meio destes variados contextos educacionais, foi possível identificar caminhos que vêm sendo trilhados para a formação de professores em relação às práticas didático-pedagógicas e reflexivas realizadas. Utilizando-nos de registros escritos reflexivos e entrevistas, ponderamos sobre as possibilidades de práticas e posturas didático-pedagógicas na formação de educadoras/es. Nesta esteira de possibilidades, dialogamos com espaços tradicionais da formação de professores e como a relação entre estudos teóricos e suas possibilidades de aplicação prática estão presentes. Discutimos sobre a importância da inserção de diferentes espaços de vivência dos conteúdos trabalhados, para além dos Estágios Supervisionados. Por meio de diálogos teóricos entre autores do campo da Pedagogia com o paradigma da Educação Centrada em Estudantes foi identificada, como parte dos resultados, a importância de um espaço de reflexão acerca dos processos de construção de conhecimentos, tanto enquanto estudantes quando enquanto futuros educadores e facilitadores de aprendizagem. 

Biografia do Autor

Juliana Crespo Lopes, Universidade de Brasília

Doutora em Desenvolvimento Humano e Educaçao (PGPDS/UnB)

Professora do curso de Licenciatura em Educação do Campo (UnB)

Maria de Fátima Barbosa Pires, PPGE/UFRJ; FAPERJ; FME-NITERÓI (RJ)

Doutoranda no PPGE/UFRJ; mestre em ensino em Educação Básica (UERJ);especialista em ensino de História (UFRJ)

Lucia Helena Cavasin Zabotto Pulino, Universidade de Brasília

 Professora Adjunta da Universidade de Brasília-UnB, Instituto de Psicologia

Referências

AMORIM, M.; MONTEIRO, A. “Narrativas de si” e afetos nos caminhos iniciais da docência em história. Currículo sem Fronteiras, v. 19, n. 1, p. 23-38, jan./abr. 2019. Disponível em: www.curriculosemfronteiras.org/vol19iss1articles/amorim-monteiro.pdf. Acesso em 18 de setembro de 2019.

ARAUJO, C.; OLIVEIRA, M.; ROSSATO, M. O Sujeito na Pesquisa Qualitativa: Desafios da Investigação dos Processos de Desenvolvimento. Psic.: Teor. e Pesq., Brasília, v. 33, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ptp/v33/0102-3772-ptp-33-e33316.pdf Acesso em 08 de abril de 2020

BATISTA, E.; MATOS, L.; NASCIMENTO, A. A entrevista como técnica de investigação na pesquisa qualitativa. Revista Interdisciplinar Científica Aplicada, Blumenau, v.11, n.3, p.23-38, 2017. Disponível em: https://rica.unibes.com.br/rica/article/viewArticle/768. Acesso em 2 de julho de 2020.

BORGES, D. & ABRAHÃO, I. Docência inovadora no Ensino Superior. In: XXVI Simpósio brasileiro de política e administração da educação. Recife, PE, Brasil, 26, 2013. Disponível em: https://anpae.org.br/simposio26/1comunicacoes/DanieleSimoes Borges-ComunicacaoOral-int.pdf Acesso em 25 de julho de 2020.

CNE. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília: MEC, 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/009.pdf. Acesso em 21 de julho de 2020.

CNE. Institui a duração e a carga horária dos cursos de licenciatura, de graduação plena, de formação de professores da Educação Básica em nível superior. Brasília: MEC, 2002. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CP022002.pdf Acesso em 21 de julho de 2020.

DEWEY, J. The Relation of Theory to Practice in Education. In C. A. McMurry (Org.), The Third Yearbook of the National Society for the Scientific Study of Education. Part I. (pp. 9-30). Chicago, IL: The University of Chicago Press, 1904. Disponível em: from: https://people.ucsc.edu/~ktellez/dewey_relation.pdf Acesso em 25 de julho de 2020.

DIAS, R. Demandas das políticas curriculares para a formação de professores no espaço ibero-americano. Revista e-Curriculum (PUCSP), v. 11, n. 2, p. 461-478, 2013. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/curriculum/article/view/16617 Acesso em 25 de julho de 2020.

DINIZ, R.; GOERGEN, P. Educação Superior no Brasil: panorama da contemporaneidade. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 24, n. 3, p. 573-593, nov. 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/aval/v24n3/1982-5765-aval-24-03-573.pdf Acesso em 10 de abril de 2020.

EUROPEAN STUDENT´S UNION. Overview on Student-centred learning in Higher Education in Europe: Research Study, 2015. Disponível em: https://www.esu-online.org/?publication=overview-on-student-centred-learning-in-higher-education-in-europe Acesso em 30 de abril de 2020.

Figueiredo, W. et.al. Formação didático-pedagógica na pós-graduação stricto sensu em Ciências da Saúde nas Universidades Federais do Nordeste do Brasil. Acta Paulista de Enfermagem, v. 30, n.5, p. 497-503, 2017. Disponível em: de: http://www.scielo.br/pdf/ape/v30n5/0103-2100-ape-30-05-0497.pdf Acesso em 25 de julho de 2020.

FRAGELLI, R.; FRAGELLI, T. Summaê: um espaço criativo para aprendizagem. Revista Diálogo Educacional, 17 (52), 409 – 430, 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.17.052.DS05. Acesso em 25 de julho de 2020.

FREIRE, P. Educação como prática da Liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2003.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2007.

GABRIEL, C.; LEHER, R. Complexo de formação de professores da UFRJ: desafios e apostas na construção de uma política institucional. Formação em Movimento, v.1, n.2, p.219-237, jul./dez. 2019. Disponível em: http://costalima.ufrrj.br/index.php/FORMOV/ issue/view/108/DU Acesso em 2 de julho de 2020.

GARZELLA, F. A disciplina de cálculo I: análise das relações entre as práticas pedagógicas do professor e seus impactos nos alunos. 2013. 298f. Tese (Doutorado em Educação), Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2013. Disponível em: https://www.fe.unicamp.br/alle/teses_dissert_tcc/arquivos/tesefabianacolombo.pdf Acesso em 17 de julho de 2017.

GATTI, B. A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educ. Soc., Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, out./dez. 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v31n113/16.pdf. Acesso em 14 de julho de 2020.

HELSINKI UNIVERSITY. Centre for University Teaching and Learning (HYPE), 2020. Disponível em: https://www.helsinki.fi/en/centre-for-university-teaching-and-learning-hype/pedagogical-courses Acesso em 10 de abril de 2020.

HOOKS, B. Teaching Critical Thinking: Practical Wisdom. New York: Taylor & Francis, 2010

INEP. Censo da Educação Superior, 2018. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/censo-da-educacao-superior Acesso em 17 de julho de 2020.

KÖRKKÖ, M., KYRO-ÄMMÄLÄ, O.; TURUNEN, T. (Professional development through reflection in teacher education. Teaching and Teacher Education, n.55, p. 198 – 206, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.tate.2016.01.014 Acesso em 17 de julho de 2020.

KOSTIAINEN, E., et.at.. Meaningful learning in teacher education. Teaching and Teacher Education, n.71, p. 66-77, 2018. Disponível em: http://doi.org/10.1016/j.tate.2017.12.009 Acesso em 17 de julho de 2020.

LEITE, E.; RIBEIRO, E.; LEITE, K. & ULIANA, M. Alguns desafios e demandas da formação inicial de professores na contemporaneidade. Educação e Sociedade, Campinas, v. 39, n. 144, p. 721-737, set. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v39n144/1678-4626-es-es0101-73302018183273.pdf Acesso em 18 de setembro de 2019.

BLINDED

LOURENÇO, C.; LIMA, M.; NARCISO, E. Formação pedagógica no ensino superior: o que diz a legislação e a literatura em Educação e Administração?. Avaliação, v.21, n.3, p. 691-717, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/aval/v21n3/1982-5765-aval-21-03-00691.pdf Acesso em 20 de julho de 2020.

MACHADO, A.; BORUCHOVITCH, E. As práticas autorreflexivas em cursos de formação inicial e continuada para professores. Psicol. Ensino & Form., São Paulo, v. 6, n. 2, p. 54-67, 2015. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/pef/v6n2/v6n2a05.pdf Acesso em 14 de abril de 2020

MASSI, L.; VILLANI, A. Um caso de contratendência: baixa evasão na licenciatura em química explicada pelas disposições e integrações. Educação e Pesquisa, v. 41, n.4, p. 975-992, 2015. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1590/s1517-9702201512135667. Acesso em 19 de maio de 2020

MEC. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada, 2015. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/ Acesso em 19 de maio de 2020.

MONTEIRO, A. Ensino de história: lugar de fronteira. In: ARIAS NETO, J. M. (Org.). História: guerra e paz. XXIII Simpósio Nacional de História. Londrina: Anpuh, p.71-97, 2007

NORTON, L. Action Research in Teaching and Learning: A practical guide to conducting pedagogical research in universities. Routledge: New York, 2008.

NÓVOA, A. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 47, n. 166, p. 1106-1133, dez. 2017. Disponível em: www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742017000401106&lng=em& nrm=iso. Acesso em 01 de setembro de 2019.

PIMENTA, S. Formação de professores - saberes da docência e da identidade do professor. Revista Nuances, v. 3, 1997

POSTAREFF, L.; LINDBLOM-YLANNE, S.; NEVGI, A. The effect of pedagogical training on teaching in higher education. Teaching and Teacher Education, v. 23, n.5, p. 557–571, 2007. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0742051X06 001703 Acesso em 18 de setembro de 2019.

PULVERMACHER, Y.; A. LEFSTEIN. Narrative representations of practice: What and how can student teachers learn from them? Teaching and Teacher Education, n. 55, p. 255- 266, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.tate.2016.01.013 Acesso em 20 de julho de 2020

RÄISÄNEN, M.; POSTAREFF, L.; LINDBLOM-YLÄNNE, S. University students' self- and co-regulation of learning and processes of understanding: A person-oriented approach. Learning and Individual Differences, v. 47, pp. 281–288, 2016. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1041608016300061. Acesso em 18 de setembro de 2019.

ROGERS, C. Liberdade de aprender em nossa década. Porto Alegre: Artmed, 1985.

SHULMAN, L. S. Knowledge and teaching: foundations of a new reform. Harvard Educational Review, v. 57, n. 1, p. 1-22, 1987. Disponível em: https://hepgjournals.org/doi/10.17763/haer.57.1.j463w79r56455411 Acesso em 2 de julho de 2020.

UFRJ. Relatório de Autoavaliação Institucional 2016 - Ano base 2015 - Parcial I. Disponível em: http://pi.pr1.ufrj.br/images/UFRJ-CPA-2016.pdf. Acesso em 20 de julho de 2020.

Downloads

Publicado

02/11/2021

Como Citar

Crespo Lopes, J., Barbosa Pires, M. de F., & Cavasin Zabotto Pulino, L. H. (2021). Formação de educadoras(es): diálogos possíveis entre Brasil e Finlândia. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 12(35), 557–582. https://doi.org/10.26514/inter.v12i35.5358