Relações entre discursos ao ensinar a ensinar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v12i35.5374

Palavras-chave:

Formação de professores. Curso de Pedagogia. Ensino da Didática. Interdisciplinaridade. Intradisciplinaridade.

Resumo

Este trabalho dedica-se à análise do ensino da elaboração do plano de aula, focalizando as relações entre discursos nas aulas de Didática. Pretende compreender o que subjaz as práticas pedagógicas na formação de professores, no curso de Pedagogia, por meio da análise do estabelecimento de relações entre discursos no ensino da referida área utilizando o conceito de classificação, de Basil Bernstein. A coleta de dados foi realizada em uma instituição universitária privada, na cidade de São Paulo. As informações foram coletadas por meio da observação de aulas e organizadas por meio de cenas. Seus resultados apontam mecanismos restritivos que caracterizam a fragilidade do estabelecimento de relações de discursos entre os conteúdos do ensino do componente curricular em questão bem como do tema plano de aula e conteúdos de outras disciplinas cursadas pelos discentes e/ou experiências vividas pelos alunos, o que ocasiona restrição na condição de ampliação da compreensão relacional na área da educação. 

 Palavras-chave: Formação de professores. Curso de Pedagogia. Ensino da Didática. Interdisciplinaridade. Intradisciplinaridade.

Biografia do Autor

Ana Carolina Colacioppo Rodrigues, Centro Universitário UNISANTARITA (Unisan)

É licenciada em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, mestre em Educação: História, Política, Sociedade, pela mesma instituição, e doutora em Educação pelo mesmo programa de Pós-Graduação. Realizou pós-doutorado entre 2018 e 2019. Tem experiência na área da Educação, com ênfase no exercício do magistério, no ensino superior e na educação básica. Atua com pesquisas principalmente nos seguintes temas: didática, avaliação educacional, formação de professores e política educacional.

Marieta Gouvêa de Oliveira Penna, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)

Possui Bacharelado e Licenciatura em História pela Universidade de São Paulo (1985), Mestrado (2003), Doutorado (2007) Pós-Doutorado (2016) em Educação: História, Política, Sociedade: Educação e Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Tem ampla experiência na área de Educação em diferentes âmbitos. Os interesses de pesquisa, investigados a partir de aportes teóricos referidos à Sociologia da Educação, incidem principalmente nos seguintes temas: condições de trabalho do professor, formação de professores, trabalho do professor e políticas públicas, prática pedagógica, exercício docente, habitus docente, escola na prisão. Atualmente é Professora Associada do Departamento de Educação da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), campus Guarulhos, atuando na Graduação (curso de Pedagogia) e na Pós-Graduação em Educação (Mestrado Acadêmico e Doutorado).

Isabel Melero Bello, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade de São Paulo (1994), mestrado em Educação: História, Política, Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2003) e doutorado em Educação: Didática, Teorias de Ensino e Práticas Escolares pela Universidade de São Paulo (2008). Realizou estágio de doutoramento em Paris no Institut National de Recherche Pédagogique (INRP) em 2007. Tem experiência na área de Educação com ênfase em Formação de Professores, Currículo Escolar e Políticas Educacionais. Atualmente, é professora associada da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo do curso de Pedagogia e da pós-graduação em Educação (stricto sensu) na área de Teorias do Currículo e Formação de Professores. É Líder do grupo de pesquisa Políticas Educacionais, Formação de Professores e Saberes Escolares - PEFProSE criado em 11/06/2018. Certificado pela Universidade Federal de Guarulhos. dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/3668279461660378.

Referências

AFONSO, Margarida; MORAIS, Ana Maria; NEVES, Isabel. Contextos de formação de professores: Estudo de características sociológicas específicas. Revista de Educação, Lisboa, vol. XI, nº1, p. 129-146, jan-jul. 2002.

ANDRÉ, Marli. Em busca de uma Didática fundamental. In: Atas do 3º Seminário A Didática em Questão. São Paulo: USP, 1985. V. 1, p. 33-45.

APPLE, Michael. Vendo a educação de forma relacional: classe e cultura na sociologia do conhecimento escolar. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 11, n. 1, p. 19-33, jan/jun. 1986.

BERNSTEIN, Basil. A estruturação do discurso pedagógico: classe, códigos e controle. Tradução de Tomaz T. da Silva e Luís F. G. Pereira. Petrópolis: Vozes, 1996. Coleção Ciências Sociais da Educação.

______. Poder, educacion y consciência: sociología de la transmisión cultural. Trad: Martín Bruggendieck, Cristián Cox, Rosita Puga, Rafael Hernández y Marta Martín. Santiago: CIDE, 1988.

CARVALHO, Irene Mello. O processo didático. Rio de Janeiro: Ed. da Fundação Getúlio Vargas, 1979.

CASTELO, Maria de Fátima Gonçalves. A didática na reforma do ensino. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves Editora, 1974.

CASTRO, Amélia Domingues de. A trajetória histórica da Didática. Idéias, nº 11, p. 15-25. 1991.

______ et al. Didática da escola média. São Paulo: Editora Edibell, 1969.

CUNHA, Maria Isabel. O bom professor e sua prática. Campinas: Papirus, 1992.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.

FARIAS, Isabel Maria Sabino. et al. Didática e docência: aprendendo a profissão. Brasília: Liber Livro, 2011.

FRANCO, Maria Amélia Santoro; GUARNIERI, Maria Regina. Disciplina de Didática: um estudo exploratório a partir dos planos de ensino. Pesquiseduca, Santos, v. 3, n. 5, p.27-55, jan-jun. 2011. Disponível em: http://periodicos.unisantos.br/index.php/pesquiseduca/article/view/151. Acesso em 20 de março de 2019.

GALLIAN, Claudia Valentina Assumpção. A contribuição da teoria de Bernstein para a descrição e a análise das questões ligadas à educação. Educativa, Goiânia, v.11, n.2, p. 239-255, jul./dez. 2008. Disponível em: http://seer.pucgoias.edu.br/index.php/educativa/article/view/884/622. Acesso em 20 de janeiro de 2019.

LONGAREZZI, Andréa Maturano; PUENTES, Roberto Valdes (Orgs.) Panorama da didática: ensino, prática e pesquisa. Campinas: Papirus, 2011.

MARIN, Alda Junqueira. O trabalho docente: núcleo de perspectiva globalizadora de estudos sobre ensino. In: ______ (coord.) Didática e trabalho docente. 2ª ed. Araraquara: Junqueira&Marin Editores, 2005. p. 30-56.

MARIN, Alda Junqueira; PENNA, Marieta Gouveia Oliveira; RODRIGUES, Ana Carolina Colacioppo. A Didática e a formação de professores. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v.12, n.35, p.51-77, jan/abril. 2012. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/4999/14045. Acesso em: 10 de dezembro de 2012.

MORAIS, Ana Maria. Socialização primária e prática pedagógica. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1989. v. 1.

MORAIS, Ana Maria; NEVES, Isabel Pestana. Textos e contextos educativos que promovem aprendizagem. Optimização de um modelo de prática pedagógica. Revista Portuguesa de Educação, Braga, v.1, n.22, p. 5-28, jan./jul. 2009. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S087191872009000100002&lng=pt&nrm=iso. Acesso em 10 de janeiro de 2013.

OLIVEIRA, Maria Rita Neto Sales. A reconstrução da Didática: elementos teórico-metodológicos. 2ªed. Campinas: Papirus, 1993.

SANTOS, Ana Sofia Queiróz Friaças da Silva. Formação Inicial de Professores de Ciências: Estudos de Práticas Pedagógicas e de Aprendizagens. Mestrado em Educação: Universidade de Lisboa, 2010.

SANTOS, Lucíola Licínio de Castro Paixão. Bernstein e o campo educacional: relevância, influências e incompreensões. Cadernos de Pesquisa, n. 120, p. 15-49, Nov. 2003. Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010015742003000300003&lng=e&nrm=iso. Acesso em 20 de junho de 2012.

Downloads

Publicado

02/11/2021

Como Citar

Rodrigues, A. C. C., Penna, M. G. de O., & Bello, I. M. (2021). Relações entre discursos ao ensinar a ensinar. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 12(35), 487–505. https://doi.org/10.26514/inter.v12i35.5374