Contribuições da curricularização da extensão na formação de professores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v12i34.5396

Palavras-chave:

Formação inicial de Professores, Interação entre Universidade e Escola, Extensão universitária, Curricularização da Extensão

Resumo

O presente trabalho trata-se de uma pesquisa qualitativa realizada a partir da análise da curricularização da extensão em um curso de Licenciatura em Ciências. O principal objetivo da pesquisa foi analisar as contribuições da curricularização no curso e verificar como a extensão pode colaborar para a prática formativa dos licenciandos. Os dados foram obtidos a partir da observação participante e de entrevistas. Os resultados obtidos apontam que foi possível verificar que, a partir da curricularização da extensão, os graduandos puderam colocar em prática o que aprenderam durante as unidades curriculares do curso, estabelecendo contato com a comunidade escolar dentro do espaço e horário do curso. Os graduandos relataram a importância do programa na aproximação dos alunos de educação básica ao ambiente universitário, e ainda, que a experiência constituiu-se uma forma de incentivo ao acesso à universidade pública. Este estudo considera que a extensão é um importante componente no processo de formação inicial de professores, pois possibilita que os graduandos tenham a oportunidade de relacionar teoria e prática, além de possibilitar a vivência de atividades próprias da profissão docente. Considera também que a curricularização trouxe aos alunos da educação básica um incentivo ao acesso ao ensino superior público.

Biografia do Autor

Paloma Marques dos Santos, Universidade Federal de São Paulo

Licenciada em Ciências e Mestre em Ensino de Ciências. É professora da rede pública de São Paulo.

Ana Maria Santos Gouw, Universidade Federal de São Paulo

Bióloga, mestre e doutora em Educação, professora adjunta da Universidade Federal de São Paulo - Campus Diadema. Atua na área de formação de professores e percepção e ensino de ciências.

Referências

ALMEIDA, L. P. A extensão universitária no brasil processos de aprendizagem a partir da experiência e do sentido. Les universités latino-américaines aujourd’hui: expressions locales, 07, 2015. 56-67. Disponivel em: <https://www.unilim.fr/dire/692&file=1>. Acesso em: 19 mai. 2020.

ANDRÉ, M. E. D. A. D. Etnografia da Prática Escolar. [S.l.]: Papirus editora, 2015. 126 p.

ANPED. Contra a descaracterização da formação de professores. Nota das entidades nacionais em defesa da Res.02/2015. 2019. Disponível em <http://www.anped.org.br/sites/default/files/images/nota_entidades_bncf_outubro2019.pdf>. Acesso em 15 jul. 2020.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introduçao à teoria e aos métodos. [S.l.]: Porto Editora, 1994. 336 p.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9.394, de 1996. Lei Nº 9.394 de 20 de Dezembro de 1996. Brasil, 20 dez. 1996. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf>. Acesso em: 15 jul. 2020.

__________. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior Brasileira e regimenta o disposto na Meta 12.7 da Lei nº 13.005/2014, que aprova o Plano Nacional de Educação – PNE 2014-2024 e dá outras providências. Resolução CNE/CES 7/2018. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=104251-rces007-18&category_slug=dezembro-2018-pdf&Itemid=30192>. Acesso em 15 jul. 2020.

__________. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Parecer CNE/CP 9/2001. Disponível em <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_02.pdf>. Acesso em 15 jul. 2020.

__________. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Resolução CNE/CP 1/2002. Disponível em <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_02.pdf>. Acesso em 15 jul. 2020.

__________. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Resolução CNE/CP 2/2015. Disponível em < http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file>. Acesso em 15.jul.2020.

__________. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Instrumento de avaliação de cursos de graduação - presencial e a distância. Brasília: Inep/MEC, 2017. Disponível em <http://download.inep.gov.br/educacao_superior/avaliacao_cursos_graduacao/instrumentos/2017/curso_reconhecimento.pdf>. Acesso em 17 jul. 2020.

CASTRO, C. A. D. Cursinhos alternativos e populares: Movimentos Territoriais de luta pelo acesso ao ensino público superior no Brasil. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia, 2005. 110f. Disponivel em: <http://hdl.handle.net/11449/89799>. Acesso em: 29 mai. 2020.

CASTRO, L. M. C. Universidade, a Extensão Universitária e a Produção de Conhecimentos Emancipadores. Reunião Anual da ANPED, 27, n. 11, 2004. 1-16. Disponivel em: <http://www.anped.org.br/sites/default/files/t1111.pdf>. Acesso em: 19 mai. 2020.

COELHO, G. C. O papel pedagógico da extensão universitária. Em Extensão, Uberlândia, 13, n. 02, dez 2014. 11-24. Disponivel em: <http://www.seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/26682/16074>. Acesso em: 19 mai. 2020.

COSTA, W. N. G. CURRICULARIZAÇÃO DA EXTENSÃO o desafio no contexto das licenciaturas. Revista Panorâmica online, 2, 2019. 109-124. Disponível em: < http://revistas.cua.ufmt.br/revista/index.php/revistapanoramica/article/viewFile/1023/19192229>. Acesso em 28 jul. 2020.

COUTO, Ligia Paula. A pedagógia universitária nas propostas inovadoras de universidades brasileiras: por uma cultura da docência e construção da identidade docente. 2013. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. Disponível em: <https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-13082013-164438/publico/LIGIA_PAULA_COUTO.pdf >. Acesso em: 29 jul. 2020.

FAGUNDES, J. Universidade e compromisso social: extensão, limites e perspectivas. [S.l.]: Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, 1985. 170f. p. Disponivel em: <http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/251912>. Acesso em: 19 maio 2020.

FEITOSA, R. A.; LEITE, R. C. M.; FREITAS, A. L. P. “Projeto aprendiz”: interação universidade-escola para realização de atividades experimentais no ensino médio. Ciência & Educação, Bauru, 17, n. 02, 2011. 301-320. Disponivel em: <https://www.scielo.br/pdf/ciedu/v17n2/a04v17n2.pdf>. Acesso em: 29 mai. 2020.

FORPROEX. I Encontro de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras. Conceitos de extensão, institucionalização e financiamento, 1987. 11-18.

___________. Plano Nacional de Extensão Universitária, 2001. 1-13 p. Disponivel em: <http://www.uemg.br/downloads/plano_nacional_de_extensao_universitaria.pdf>. Acesso em: 19 mai. 2020.

___________. Política Nacional de Extensão Universitária. Manaus: [s.n.], 2012. 01-66 p. Disponivel em: <https://proex.ufsc.br/files/2016/04/Pol%C3%ADtica-Nacional-de-Extens%C3%A3o-Universit%C3%A1ria-e-book.pdf>. Acesso em: 19 mai. 2020.

FORTUNA, V. A relação teoria e prática na educação em Freire. REBES - Rev. Brasileira de Ensino Superior, 01, n. 02, out.-dez. 2015. 64-72. Disponivel em: <https://seer.imed.edu.br/index.php/REBES/article/view/1056>. Acesso em: 29 mai. 2020.

GONÇALVES, N. G. Indissociabilidade entre Ensino, Pesquisa e Extensão: um princípio necessário. Perspectiva, v. 33, n. 3, p. 1229–1256, 2015. Disponível em: < https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/2175-795X.2015v33n3p1229/pdfa>. Acesso em 28 jul. 2020.

GOUW, A. M. S.; VIANA, H. E. B. O curso de Ciências - licenciatura da UNIFESP: uma proposta interdisciplinar. In: KLUTH, V. S. Prática docente e formação de professores: reflexões à luz do ensino de Ciências. São Paulo: 1ª, 2017. p. 244.

IMPERATORE, S. L. B.; PEDDE, V.; IMPERATORE, J. L. R. Curricularizar a extensão ou extensionalizar o currículo? Aportes teóricos e práticas de integração curricular da extensão ante a estratégia 12.7 do PNE. XV COLÓQUIO INTERNACIONAL DE GESTÃO UNIVERSITÁRIA – CIGU, Mar del Plata, dez. 2015.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. D. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MANCHUR, J.; SURIANI, A. L. A.; CUNHA, M. C. D. A contribuição de projetos de extensão na formação profissional de graduandos de licenciaturas. Revista Conexao UEPG, Ponta Grossa, 09, n. 02, jul-dez 2013. 334-341. Disponivel em: <https://www.revistas2.uepg.br/index.php/conexao/article/view/5522/3672>. Acesso em: 29 mai. 2020.

NÓVOA, A. Os Professores e a sua Formação num Tempo de Metamorfose da Escola. Educação & Realidade, Porto Alegre, 44, n. 3, 2019. 1-15. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/edreal/v44n3/2175-6236-edreal-44-03-e84910.pdf >. Acesso em: 28 jul. 2020.

NUNES, A. L. D. P. F.; SILVA, M. B. D. C. A extensão universitária no ensino superior e a sociedade. Mal-Estar e Sociedade , Barbacena, Ano IV, n. 07, jul./dez. 2011. 119-133. Disponivel em: <https://pdfs.semanticscholar.org/d997/c9b1aab8a293d0cda8f169178ed61823a7ea.pdf>. Acesso em: 29 mai. 2020.

ORTEGA, E. M. V. O Ensino médio público e o acesso ao ensino superior. Estudos em Avaliação Educacional, n. 23, jan-jun 2001. 153-176. Disponivel em: <http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/eae/article/view/2213>. Acesso em: 29 mai. 2020.

PEREIRA, T. I.; RAIZER, L.; MEIRELLES, M. A luta pela democratização do acesso ao ensino superior: o caso dos cursinhos populares. Revista Espaço Pedagógico, Passo Fundo, 17, n. 01, jan./jun. 2010. 86-96. Disponivel em: <http://coral.ufsm.br/alternativa/images/A_luta_pela_democratiza%C3%A7%C3%A3o_do_acesso_ao_Thiago_Ingrassia.pdf>. Acesso em: 29 mai. 2020.

ROCHA, G. Extensão Universitária: Comunicação ou domesticação? Revista Educação em Debate, 6-7, n. 2-1, 1983. Disponivel em: <http://www.periodicosfaced.ufc.br/index.php/educacaoemdebate/article/view/396/241>. Acesso em: 19 mai. 2020.

RODRIGUES, R. A Extensão universitária como uma práxis. Em Extensão, Uberlândia, 05, 2006. 84-88. Disponivel em: <http://www.seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/20340/10820>. Acesso em: 29 mai. 2020.

SAMPAIO, S. M. R. Entre a escola pública e a universidade longa travessia para jovens de origem popular. In: ______ Observatório da vida estudantil: primeiros estudos [online]. Salvador: EDUFBA, 2011. p. 27-51. Disponivel em: <http://books.scielo.org/id/n656x/pdf/sampaio-9788523212117-03.pdf>. Acesso em: 29 mai. 2020.

SCHEID, N. M. J.; SOARES, B. M.; FLORES, M. L. T. Universidade e Escola Básica: uma importante parceria para o aprimoramento da educação científica. Revista Brasileira de Ensino de Ciências e Tecnologia, 02, n. 02, 2009. 64-74. Disponivel em: <https://periodicos.utfpr.edu.br/rbect/article/view/458/339>. Acesso em: 29 mai. 2020.

SILVA, M. D. S.; VASCONCELOS, S. D. Extensão Universitária e Formação Profissional: avaliação da experiência das Ciências Biológicas na Universidade Federal de Pernambuco. Estudos em Avaliação Educacional, 17, n. 33, jan./abr. 2006. 119-136. Disponivel em: <http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/eae/article/view/2130/2087>. Acesso em: 18 mai. 2020.

SILVA, S. P.; QUIMELLI, G. A. D. S. A Extensão Universitária como espaço de formação profissional do assistente social e a efetivação dos princípios do projeto ético-político. Emancipação, 06, n. 01, 2006. 279-296. Disponivel em: <https://www.revistas2.uepg.br/index.php/emancipacao/article/view/83/81>. Acesso em: 29 mai. 2020.

SOUSA, A. L. L. A história da extensão universitária. 2a ed. Campinas: Alínea, 2010.

UFAC, U. F. do AC. Proposta de guia de apoio ao processo de implementação da curricularização da Extensão na UFAC, 2017. Disponível em: <http://www2.ufac.br/site/docs/2017/doc160220171.pdf>. Acesso em 28 jul. 2020.

UFAL, U. F. de AL. Manual da curricularização. Manual com definições teórico-metodológicas-procedimentais para a inserção da Extensão como componente curricular obrigatório nos Projeto Pedagógicos de Cursos de graduação da UFAL. 2018. Disponível em: <https://ufal.br/ufal/extensao/documentos/manual_2019.pdf/view>. Acesso em 28 jul. 2020.

UFRJ, U. F. do RJ. Guia de creditação da Extensão na UFRJ, 2015. Disponível em: < https://www.iq.ufrj.br/arquivos/2015/07/Guia_Download.pdf>. Acesso em: 28. Jul. 2020.

UNIFESP, U. F. de SP. Guia para curricularização das atividades de extensão nos cursos de graduação da Universidade Federal de São Paulo, 2017. Disponível em: <https://www.unifesp.br/reitoria/proex/curricularizacao/documentos>. Acesso em: 28 jul. 2020.

Downloads

Publicado

2021-06-18

Como Citar

Marques dos Santos, P., & Santos Gouw, A. M. (2021). Contribuições da curricularização da extensão na formação de professores. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 12(34), 922–946. https://doi.org/10.26514/inter.v12i34.5396