Formação na graduação em enfermagem e impacto na atuação profissional na perspectiva de egressos

Rosa Maria Rodrigues, Solange de Fátima Reis Conterno, Giovanna Carolina Guedes

Resumo


Pesquisa realizada com egressos de graduação objetivando verificar em que medida a formação acadêmica recebida, em suas diferentes áreas habilitou para o desenvolvimento da prática profissional. Estudo quantitativo, com delineamento transversal. Utilizado questionário para obter os dados que apresentaram fragilidades na formação nas áreas básicas, saúde mental, clínica médica e cirúrgica e administração de enfermagem; foram melhor avaliadas as áreas de enfermagem fundamental, saúde coletiva, saúde da mulher, saúde da criança e adolescentes e licenciatura em enfermagem; apresentou-se problemática a relação teoria e prática, os métodos de ensino e as estratégias de avaliação. Conclui-se que o curso deve resgatar a formação nas áreas indicadas como frágeis em sua relação com a inserção laboral; repensar a relação teoria e prática, os seus métodos de ensino e as estratégias de avaliação.

 

 


Palavras-chave


Educação Superior. Enfermagem. Estudante de Enfermagem.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES: SUMARIOS.ORG   LATINDEX   SEER/IBICT   REDIB   DIADORIM   GOOGLE ACADÊMICO  DOAJ  IRESIE   ELECTRONIC JOURNALS LIBRARY  LIVRE ACESSO ERIH PLUS 

Licença Creative Commons
Os trabalhos na Revista Interfaces da Educação está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.