O ensino de ciências naturais nos anos iniciais do ensino fundamental: um olhar a partir dos docentes de uma escola da baixada fluminense do Rio de Janeiro

Visualizações: 958

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v8i24.2123

Palavras-chave:

Prática docente. Ensino fundamental. Ensino de Ciências Naturais.

Resumo

O ensino de Ciências Naturais é desvalorizado no ensino fundamental na medida em que passa a ser preconizado pelos próprios sistemas de ensino a partir da construção dos conteúdos mínimos e do tempo destinado para se trabalhar a disciplina em sala de aula. A fim de investigarmos esse pressuposto, apresentamos neste artigo um estudo sobre as práticas pedagógicas desenvolvidas por professoras dos anos iniciais do ensino fundamental no âmbito do ensino de Ciências Naturais. Para tal, foi realizada uma pesquisa de campo com 18 professoras em uma escola municipal na região da Baixada Fluminense do estado do Rio de Janeiro. Constatou-se que os conteúdos são trabalhados a partir do livro didático pelas professoras, que, por sua vez, apresentam dificuldade em desenvolver atividades prático-experimentais, consideradas essenciais no ensino de Ciências Naturais. Dessa forma, é responsabilidade da secretaria de educação reavaliar o ensino de Ciências Naturais, se debruçando sobre a formação dos professores para trabalharem essa disciplina com a implantação de programas de formação continuada em serviço e melhoria das condições de trabalho.

Biografia do Autor

Maria José Machado Costa, SEEDUC-RJ e FAETEC-RJ

Mestre em Ensino de Ciências do Curso Mestrado Acadêmico do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Estado do Rio de Janeiro - IFRJ. Pós-Graduada Lato Sensu com Especialização em Supervisão escolar, pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UFRJ; Pós- Graduada Lato Sensu com Especialização em Psicopedagogia Clínica e Institucional pelo CEPERJ na Gávea-RJ. Graduada em Pedagogia, com Licenciatura Plena - Habilitada em Orientação Educacional e Supervisão Escolar, pela Fundação Educacional Unificada Campograndense - FEUC // Faculdade de Filosofia de Campo Grande-FFCG. Funcionária Publica concursada da rede de Ensino do Município de Itaguaí para Orientação Educacional, atuando na Educação Infantil, Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos - EJA, no CIP-300 Municipalizado Prefeito Vicente Cicarino. Funcionária Pública concursada para Secretaria Estadual de Educação do Estado do Rio de Janeiro - SEEDUC/RJ, para Professora Doc-I das Disciplinas Pedagógicas, atuando no Curso de Formação de Professores de Nível Médio, no Instituto de Educação Sarah Kubitscheck - IESK. Funcionária Pública concursada para Supervisão Educacional na Fundação de Amparo as Escolas Técnicas do Estado do Rio de Janeiro - FAETEC, atuando nos cursos de Ensino Médio Integrado e Concomitante de nível Médio Técnico, no Programa Nacional Tecnológico - PRONATEC e nos cursos Médio Técnico na modalidade subsequente, todos oferecidos pela Escola Técnica Estadual Santa Cruz - ETESC.

Marcus Vinicius Pereira, IFRJ

Marcus Vinicius Pereira possui Licenciatura em Física (1999) e Pós-Graduação Lato-Sensu em Ensino de Física (2000) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática na área de Novas Tecnologias no Ensino de Física (2007) pelo Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET-RJ) e Doutorado em Educação em Ciências e Saúde (2013) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Está em estágio de pós-doutorado na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FE-USP). Mantém vínculo com o Laboratório de Vídeo Didático (LVE) do Núcleo de Tecnologia Educacional para a Saúde (NUTES) e coordena o Laboratório de Pesquisa em Tecnologia, Educação e Cultura (LABTEC) do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), onde atua como professor e pesquisador desde 2006. Leciona Física em cursos de nível médio-técnico, e disciplinas nos cursos de Especialização em Ensino de Ciências e de Mestrado em Ensino de Ciências do IFRJ, onde orienta alunos de pós-graduação. De 1999 a 2007 foi Professor Docente I da Secretaria do Estado de Educação do Rio de Janeiro (SEE-RJ). Atua na área de Educação em Ciências, com ênfase na tríade Tecnologia, Educação & Cultura, que dá nome ao Grupo de Pesquisa que lidera (GPTEC - www.gptec.org). Atua também no Grupo de Estudos de Recepção Audiovisual em Educação em Ciências e Saúde (GERAES - www.nutes.ufrj.br/geraes/). Seus interesses de pesquisa têm se concentrado em investigar a produção e a recepção audiovisual em contextos educativos do ensino de ciências, assim como o papel de atividades prático-experimentais mediadas ou não por tecnologias. Publica regularmente nos últimos anos artigos em periódicos e trabalhos em eventos nacionais e internacionais, livros, além de desenvolver trabalhos técnicos, cursos e materiais instrucionais. Orienta estudantes de mestrado, especialização e iniciação científica. Foi contemplado no Edital FAPERJ Nº 06/2015 - programa "Jovem Cientista do Nosso Estado 2015" com o projeto intitulado "Análise do uso de vídeos como ferramenta complementar de estudo no ensino de ciências".

Downloads

Publicado

05-02-2018

Como Citar

Costa, M. J. M., & Pereira, M. V. (2018). O ensino de ciências naturais nos anos iniciais do ensino fundamental: um olhar a partir dos docentes de uma escola da baixada fluminense do Rio de Janeiro. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 8(24), 147–171. https://doi.org/10.26514/inter.v8i24.2123