Interface entre Educação Especial e Educação do Campo: a produção científica em teses e dissertações

Visualizações: 2060

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v9i27.3002

Palavras-chave:

Produção do conhecimento, Educação Especial, Educação do Campo

Resumo

Este texto objetiva realizar um mapeamento da produção científica brasileira em teses e dissertações elaboradas na interface entre Educação Especial e Educação do Campo, com vistas à elucidação do panorama, das tendências e das lacunas da área. A metodologia adotada é a da pesquisa bibliográfica, operacionalizada por meio de estudo bibliométrico e revisão de literatura. Ao todo, foram analisadas 41 produções, entre teses e dissertações. Os resultados trazem indicadores da produção quanto ao tempo, à região do país, à dependência administrativa das Instituições de Ensino Superior, ao financiamento das pesquisas, à vinculação aos programas de pós-graduação e às populações da Educação Especial e da Educação do Campo contempladas nas investigações. Ainda, evidenciam os principais achados das teses e dissertações a partir dos seguintes eixos temáticos: concepções de interface, políticas públicas, formação de professores, práticas pedagógicas, trajetórias escolares e histórias de vida, identificação e avaliação das necessidades educacionais específicas, serviços especializados, linguagens e comunicação, educação e trabalho, interações socioeducacionais e representações sociais da deficiência. Espera-se contribuir para a construção do conhecimento na interface entre Educação Especial e Educação do Campo, bem como auxiliar no direcionamento de futuras pesquisas para outros objetos e/ou para diferentes abordagens das questões mais frequentemente estudadas.

Biografia do Autor

Washington Cesar Shoiti Nozu, Universidade Federal da Grande Dourados

Docente Adjuto da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Fronteiras e Direitos Humanos da UFGD. Doutor e Mestre em Educação pela UFGD. Vice-líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Inclusiva (GEPEI).

Eduardo Adão Ribeiro, Universidade Federal da Grande Dourados

Mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Fronteiras e Direitos Humanos da Universidade Federal da Grande Dourados. Bacharel em Direito pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Advogado. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Inclusiva (GEPEI).

Marilda Moraes Garcia Bruno, Universidade Federal da Grande Dourados

Docente aposentada da Universidade Federal da Grande Dourados, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Educação. Doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho". Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Inclusiva (GEPEI).

Referências

ALMEIDA, L. S. C. de. Educação inclusiva no campo: realidades e desafios no contexto escolar em Presidente Figueiredo no Amazonas. 2018. 215 f. Tese – Doutorado em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus, 2018.

ANJOS, C. F. dos. Realidades em contato: construindo uma interface entre a educação especial e a educação do campo. 2016. 228 f. Dissertação – Mestrado em Educação, Centro de Educação, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, 2016.

ANTUNES, K. C. V. História de Vida de alunos com deficiência intelectual: percurso escolar e a constituição do sujeito. 2012. 154 f. Tese – Doutorado em Educação, Faculdade de Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, 2012.

BATISTA, M. V. M. B. Saberes culturais de jovens e adultos com deficiência de comunidades das ilhas de Abaetetuba-PA. 2016. 197 f. Dissertação – Mestrado em Educação, Centro de Ciências Sociais e Educação, Universidade do Estado do Pará (UEPA), Belém, 2016.

BRASIL. Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília, DF: MEC/SEESP, 2008a.

______. Resolução n. 2, de 28 de abril de 2006. Estabelece diretrizes complementares, normas e princípios para o desenvolvimento de políticas públicas de atendimento da Educação Básica do Campo. Brasília, DF: MEC/ CNE/CEB, 2008b.

______. Decreto n. 7.611 de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 2011.

BURATTO, L. G. Prevenção de deficiência: programa de formação para professores Kaingang na terra indígena Ivaí-Paraná. 2010. 198 f. Tese – Doutorado em Educação Especial, Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos, 2010.

CAIADO, K. R. M.; MELETTI, S. M. F. Educação especial na educação do campo: 20 anos de silêncio no GT 15. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v.17, p.93-104, mai./ago. 2011.

COELHO, L. L. A constituição do sujeito surdo na cultura Guarani-Kaiowá: os processos próprios de interação e comunicação na família e na escola. 2011. 125 f. Dissertação – Mestrado em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, 2011.

CORREIA, P. C. H. Modos de coMviver do índio com deficiência: um estudo de caso na etnia indígena Pankararé. 2013. 223 f. Tese – Doutorado em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, 2013.

CROSS, Di; THOMSON, Simon; SINCLAIR, Alexandra. Research in Brazil: a report for CAPES by Clarivate Analytics. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/images/stories/download/diversos/17012018-CAPES-InCitesReport-Final.pdf>. Acesso em: 05 set. 2018.

FERNANDES, A. P. C. S. A escolarização da pessoa com deficiência nas comunidades ribeirinhas da Amazônia Paraense. 2015. 280 f. Tese – Doutorado em Educação Especial, Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos, 2015.

GALVÃO, M. A. S. Educação rural na Amazônia: turmas multisseriadas na perspectiva da inclusão, no município de Manacapuru/AM. 2009. 111 f. Dissertação – Mestrado em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus, 2009.

GAMBOA, S. S. Quantidade-qualidade: para além de um dualismo técnico e de uma dicotomia epistemológica. In: SANTOS FILHO, J. C.; GAMBOA, S. S. (Orgs.). Pesquisa educacional: quantidade-qualidade. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2013, p. 83-107.

GONÇALVES, T. G. G. L. Alunos com deficiência na educação de jovens e adultos em assentamentos paulistas: experiências do PRONERA. 2014. 199 f. Tese – Doutorado em Educação Especial, Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos, 2014.

______. ; HAYASHI, M. C. P. I. Perfil bibliométrico dos grupos de pesquisa em educação do campo: (2000-2016). Revista brasileira de educação do campo, Tocantinópolis, v. 1, n. 1, p. 4-25, 2016.

HOHENDORFF, J. V. Como escrever um artigo de revisão de literatura. In: KOLLER, S. H; COUTO, M. C. P. P; HOHENDORFF, J. V. Manual de produção científica. Porto Alegre: penso, 2014.

KÜHN, E. R. A educação especial na educação do campo: as configurações de uma escola da rede municipal de ensino. 2017. 83 f. Dissertação – Mestrado em Educação, Centro de Educação, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, 2017.

LIMA, J. M. S. A criança indígena surda na cultura Guarani-Kaiowá: um estudo sobre as formas de comunicação e inclusão na família e na escola. 2013. 124 f. Dissertação – Mestrado em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, 2013.

LOPES, J. C. Educação inclusiva na formação de educadores: uma experiência na licenciatura em educação do campo da Universidade de Brasília. 2014. 104 f. Dissertação – Mestrado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília (UNB), Brasília, 2014.

MANTOVANI, J. V. A educação da pessoa com deficiência em comunidades remanescentes de quilombos no estado de São Paulo. 2015. 240 f. Tese – Doutorado em Educação Especial, Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos, 2015.

MARCOCCIA, P. C. P. Escolas públicas do campo: indagação sobre a educação especial na perspectiva da inclusão educacional. 2011. 191 f. Dissertação – Mestrado em Educação, Universidade Tuiuti do Paraná (UTP), Curitiba, 2011.

MATTOSO, M. G. Identificação e avaliação funcional de crianças indígenas Kaiowá e Guarani com deficiência visual e paralisia cerebral de 0 a 5 anos. 2016. 168 f. Dissertação – Mestrado em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, 2016.

NEGRÃO, G. P. Políticas públicas de educação inclusiva: desafios da formação docente para o Atendimento Educacional Especializado (AEE) na rede municipal de ensino de Abaetetuba/PA. 2017. Dissertação – Mestrado em Ciências, Faculdade de Educação, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Seropédica, 2017.

NOZU, W. C. S. Educação especial e educação do campo: entre fronteiras marginais e fronteiras culturais. 2017. 235 f. Tese – Doutorado em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, 2017.

OLIVEIRA, T. H. B. de. Inclusão de alunos com deficiência na educação profissional agrícola: considerações sobre uma escola de ensino médio no município de Magé. 2017. 82 f. Dissertação – Mestrado em Ciências, Faculdade de Educação, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Seropédica, 2017.

OTTONELLI, J. C. Rede de atendimento aos alunos inclusos nas escolas do campo: o desafio da inclusão. 2014. Dissertação – Mestrado em Educação, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), Frederico Westphalen, 2014.

PALMA, D. T. Escolas do campo e atendimento educacional especializado em sala de recursos multifuncional. 2016. 140 f. Dissertação – Mestrado em Educação Escolar, Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara, 2016.

PERAINO, M. A. C. Adolescente com altas habilidades/superdotação de um assentamento rural: um estudo de caso. 2007. 104 f. Dissertação – Mestrado em Psicologia, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Campo Grande, 2007.

PONZO, M. G. N. As políticas de formação do profissional docente em face da perspectiva educacional inclusiva no campo: do legal às vozes dos professores. 2009. Dissertação – Mestrado em Educação, Centro de Educação, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, 2009.

RAFANTE, H. C. Helena Antipoff e o ensino na capital mineira: a Fazenda do Rosário e a educação pelo trabalho dos meninos "excepcionais" de 1940 a 1948. 2006. 247 f. Dissertação – Mestrado em Educação, Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos, 2006.

RAIOL, J. J. M. Práticas de letramento de pessoas com deficiência em um bairro da Ilha de Caratateua/PA. 2017. Dissertação – Mestrado em Educação, Centro de Ciências Sociais e Educação, Universidade do Estado do Pará (UEPA), Belém, 2017.

RICHE, N. J. Projeto rural: análise das interações entre classe especial e classe regular, fora do ambiente escolar, Vale do Paraíba, estado de São Paulo. 1994. Dissertação – Mestrado em Educação, Centro de Educação e Humanidades, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, 1994.

RODRIGUES, D. S. A educação inclusiva na escola indígena Ebenezer do povo Tikuna da comunidade de Filadélfia no município de Benjamin Constant-AM. 2014. 66 f. Dissertação – Mestrado em Teologia, Escola Superior de Teologia (EST), São Leopoldo, 2014.

SÁ, M. A de. O escolar indígena com deficiência visual na região da Grande Dourados, MS: um estudo sobre a efetivação do direito à educação. 2011. Dissertação – Mestrado em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, 2011.

______. Educação e escolarização da criança indígena com deficiência em terra indígena Araribá. 2015. 183 f. Tese – Doutorado em Educação Especial, Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos, 2015.

SECIN, V. K. A. V. Ortóptica, oralidade e o letramento: estudo descritivo e comparativo da visão binocular dos indígenas Guarani Mbya da aldeia Sapukai. 2011. 385 f. Tese – Doutorado em Educação, Faculdade de Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, 2011.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. atual. São Paulo: Cortez, 2007.

______. Pós-graduação e pesquisa: o processo de produção e de sistematização do conhecimento. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 9, n. 26, p. 13-27, jan./abr. 2009.

SILVA, B. P. Produção do sujeito e do território: o caso de um jovem guarani mbya com baixa visão. 2009. Dissertação – Mestrado em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói, 2009.

SILVA, I. M. A. O trabalhador com (d)eficiência física na área de assentamento rural. 2001. 149 f. Dissertação – Mestrado em Educação, Centro de Educação, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, 2001.

SILVA, J. H. Formação de professores para o atendimento educacional especializado em escolas indígenas. 2014. 205 f. Dissertação – Mestrado em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, 2014.

SILVA, L. F. da. Políticas públicas de educação inclusiva: interfaces da educação especial na educação do campo no município de Conceição do Araguaia/PA. 2017. 167 f. Dissertação – Mestrado em Ciências, Instituto de Agronomia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Seropédica, 2017.

SILVA, M. R. da; HAYASHI, C. R. M; HAYASHI, M. C. P. I. Análise bibliométrica e cientométrica: desafios para especialistas que atuam no campo. InCID: REVISTA DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO, Ribeirão Preto, v. 2, n. 1, p.110-129, jan/jun 2011.

SOARES, J. F. A representação social de uma mãe indígena com filho que possui paralisia cerebral. 2009. 100 f. Dissertação – Mestrado em Psicologia, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Campo Grande, 2009.

SOARES, S. Sujeitos do campo considerados deficientes: da invisibilidade ao pertencimento. 2011. Dissertação – Mestrado em Educação, Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, 2011.

SOUSA, M. C. E. C. de. A organização do atendimento educacional especializado nas aldeias indígenas de Dourados/MS: um estudo sobre as salas de recursos multifuncionais para a área da surdez. 2013. Dissertação – Mestrado em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, 2013.

SOUZA, S. R. C. de. Educação no campo e a escolarização de pessoas com deficiência: uma análise dos indicadores sociais no Paraná. 2012. 67 f. Dissertação – Mestrado em Educação, Departamento de Educação, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, 2012.

SOUZA, V. P. S. Crianças indígenas Kaiowá e Guarani: um estudo sobre as representações sociais da deficiência e o acesso às políticas de saúde e educação em aldeias da região da Grande Dourados. 2011. 145 f. Dissertação – Mestrado em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, 2011.

VENERE, M. R. Políticas públicas para populações indígenas com necessidades especiais em Rondônia: o duplo desafio da diferença. 2005. 139 f. Dissertação – Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, Núcleo de Ciência e Tecnologia, Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Porto Velho, 2005.

VILHALVA, S. Mapeamento das línguas de sinais emergentes: um estudo sobre as comunidades linguísticas indígenas de Mato Grosso do Sul. 2009. 124 f. Dissertação – Mestrado em Linguística, Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, 2009.

Downloads

Publicado

20-12-2018

Como Citar

Nozu, W. C. S., Ribeiro, E. A., & Bruno, M. M. G. (2018). Interface entre Educação Especial e Educação do Campo: a produção científica em teses e dissertações. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 9(27), 317–349. https://doi.org/10.26514/inter.v9i27.3002