LITERATURA, FORMAÇÃO HUMANA E DOCENTE: VONTADES E UTOPIAS DE CRIANÇAS E ADULTOS NUMA BOLSA AMARELA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v13i38.4588

Palavras-chave:

Humanização, Imaginário, Mediação, Literatura, Formação docente.

Resumo

O presente texto tece considerações sobre a formação humana e docente e a literatura a partir da filosofia sartriana e dos pressupostos que fundamentaram a práxis de um subprojeto do curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Goiás, na Unidade Universitária de Inhumas, participante do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid). O trabalho foi realizado mediante uma análise documental de registros individuais produzidos por um grupo de sete bolsistas, sendo sete relatórios finais e sete questionários com 10 questões respondidas pelas bolsistas após a conclusão do trabalho com o livro A bolsa amarela, de Lygia Bojunga Nunes. O estudo estabelece um diálogo entre os dados coletados e o referencial teórico que subsidiou os momentos de estudo e as práticas do subprojeto, em especial Cândido (1995), Benjamin (1996), Freire (1996), Siqueira (2013) e Valdez (2018). Por fim, o texto conclui que a humanização reivindica a literatura e que esta não comporta as fronteiras didático-pedagógicas que insistem em submeter adultos e crianças a padrões e estereótipos na lida do ensinar e do aprender.

Biografia do Autor

Valdirene Val Oliveira, Universidade Estadual de Goiás

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Goiás.

Professora Efetiva na Univesidade Estadual de Goiás.

Cláudio Pires Viana, Universidade Estadual de Goiás.

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Goiás.

Professor efetivo na Universidade Estadual de Goiás e na Secretaria Municipald e Educação de Goiânia.

Maria Erilande Ferreira de Souza, Secretaria Municipal de Educação. PPG/IELT/UEG

Mestranda no Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias (PPG-IELT).

Professora efetiva na Secretaria Municipal de Educação de Inhumas.

Referências

ARROYO, Miguel. Ofício de mestre: imagens e autoimagens. Petrópolis: Vozes, 2000.

BARBOSA, M. C. S. Pedagogia da infância. In: OLIVEIRA, D. A.; DUARTE, A. M. C.; VIEIRA, L. M. F. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: Editora UFMG/Faculdade de Educação, 2010. Disponível em:

https://www.gestrado.net.br/pdf/312.pdf

BENJAMIN, Walter. O narrador. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. 2 ed. Trad. Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1986. p.197-221.

CANDIDO, Antônio. O direito à literatura. In: Vários escritos. Rio de Janeiro. Ouro Sobre Azul, 1995. p.17-47.

CASTRO, Joselma Salazar de. A docência na educação infantil como ato pedagógico: alguns elementos que a constituem. In: EDUCERE, Congresso Nacional de Educação, 13, Curitiba, 2017. Anais... Curitiba: PUC-PR, 2017. Disponível em:

<https://educere.pucpr.br/p1/anais.html?tipo=&titulo=A+DOC%C3%8ANCIA+NA+EDUCA%C3%87%C3%83O+INFANTIL+COMO+ATO+PEDAG%C3%93GICO%3A+ALGUNS+ELEMENTOS+QUE+A+CONSTITUEM&edicao=2017&autor=Joselma+Salazar+de+Castro&area=>. Acesso em: 6 mar. 2020.

COÊLHO, Ildeu Moreira. Fenomenologia e educação. In: BICUDO, Maria A. V.; CAPPELLETTI, Isabel F. (Orgs.). Fenomenologia: uma visão abrangente da educação. São Paulo: Olho d’Água, 1999. p. 53-104.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. Práticas pedagógicas de ensinar-aprender: por entre resistências e resignações. Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 41, n. 3, p. 601-614, jul.-set. 2015.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

______. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

¬¬¬¬______. Ação cultural para a liberdade. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

______. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 51 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

______. À sombra desta mangueira. 11 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

______. Conscientização. Trad. Tiago José Risi Leme. São Paulo: Cortez, 2016.

JOSÉ, Elias. Literatura infantil: ler, contar e encantar crianças. Porto Alegre: Mediação, 2007.

KRAMER, Sonia. Infância, cultura contemporânea e educação contra a barbárie. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL OMEP, “Infância – Educação Infantil: reflexões para o início do século”, 1, Rio de Janeiro, jul. 2000. Anais... Rio de Janeiro: UERJ, 2000. Disponível em:

<https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/23857/16830>. Acesso em: 1 abr. 2019.

OSTETTO, Luciana Esmeralda; SILVA, Greice Duarte de Brito. Arte na formação docente para a educação infantil: procura-se! Poiésis, Tubarão, v. 12, n. 21, p. 185-203, jan.-jun. 2018. Disponível em: <http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Poiesis/index>. Acesso em: 6 mar. 2020.

QUINTANA, Mário. Diário poético 1992. São Paulo: Globo, 1992.

SARTRE, Jean-Paul. As palavras. Trad. J. Guisburg. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1964.

______. A imaginação. In: Sartre (Coleção Os Pensadores). São Paulo: Nova Cultural, 1987. p. 33-107.

______. O imaginário: psicologia fenomenológica da imaginação. Trad. Duda Machado. São Paulo: Ática, 1996.

______. O ser e o nada: ensaio de ontologia fenomenológica. 13 ed. Trad. Paulo Perdigão. Petrópolis: Vozes, 1997.

SIQUEIRA, Ebe Maria de Lima. Literatura sem fronteira: por uma educação literária. 2013. 348 f. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2013.

VALDEZ, Diane. Direito aos bens culturais na infância: o livro literário como instrumento intelectual e afetivo. Inter-Ação, Goiânia, v. 43, n. 1, p. 35-50, jan.-abr. 2018. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.5216/ia.v43i1.50777>. Acesso em: 8 mar. 2020.

Downloads

Publicado

30/08/2022

Como Citar

Oliveira, V. V., Viana, C. P., & de Souza, M. E. F. (2022). LITERATURA, FORMAÇÃO HUMANA E DOCENTE: VONTADES E UTOPIAS DE CRIANÇAS E ADULTOS NUMA BOLSA AMARELA. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 13(38). https://doi.org/10.26514/inter.v13i38.4588