Relações entre crianças bem pequenas e bebês com a natureza: apontamentos sobre processos educativos na educação infantil

Autores

  • Carolina Machado Castelli Pedagoga no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense https://orcid.org/0000-0002-4643-1338
  • Ana Cristina Coll Delgado Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Linha de Pesquisa Processos Educativos) e professora aposentada colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pelotas https://orcid.org/0000-0002-9898-8453

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v13i38.4597

Resumo

Questionando o atual afastamento entre seres humanos e natureza, que marca muitas instituições educativas desde a creche, foi desenvolvida uma pesquisa em uma escola de educação infantil brasileira com o objetivo de compreender como crianças bem pequenas e bebês podem se relacionar com a natureza e quais os desdobramentos dessa relação para elas/es. A pesquisa, com base na proposta de investigação com crianças em contexto de Graue e Walsh (2003) e em princípios da etnografia e da pesquisa qualitativa como um todo, acompanhou crianças bem pequenas e bebês e o trabalho pedagógico desenvolvido pelas suas professoras e utilizou observação (registradas em notas, fotografias e vídeos), entrevista (com as professoras) e recolha de dados/artefatos (documentação). Partindo de Espinosa (2017), Vigotski (2001), Rogoff (2005), Brougère (2012) e Gibson (1986), foram evidenciadas as relações entre as crianças e a natureza junto às suas professoras como potentes em termos de ensino e aprendizagem. As múltiplas possibilidades apresentadas pela natureza somadas a intencionalidades docentes que levem em conta as especificidades das crianças e desafiem as lógicas que provocam o afastamento da natureza convocam-nos a pensar possibilidades de aproximação mais frequentes e constantes com ela.Questionando o atual afastamento entre seres humanos e natureza, que marca muitas instituições educativas desde a creche, foi desenvolvida uma pesquisa em uma escola de educação infantil brasileira com o objetivo de compreender como crianças bem pequenas e bebês podem se relacionar com a natureza e quais os desdobramentos dessa relação para elas/es. A pesquisa, com base na proposta de investigação com crianças em contexto de Graue e Walsh (2003) e em princípios da etnografia e da pesquisa qualitativa como um todo, acompanhou crianças bem pequenas e bebês e o trabalho pedagógico desenvolvido pelas suas professoras e utilizou observação (registradas em notas, fotografias e vídeos), entrevista (com as professoras) e recolha de dados/artefatos (documentação). Partindo de Espinosa (2017), Vigotski (2001), Rogoff (2005), Brougère (2012) e Gibson (1986), foram evidenciadas as relações entre as crianças e a natureza junto às suas professoras como potentes em termos de ensino e aprendizagem. As múltiplas possibilidades apresentadas pela natureza somadas a intencionalidades docentes que levem em conta as especificidades das crianças e desafiem as lógicas que provocam o afastamento da natureza convocam-nos a pensar possibilidades de aproximação mais frequentes e constantes com ela.

Biografia do Autor

Carolina Machado Castelli, Pedagoga no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense

Doutora em Educação (2019) pela Universidade Federal de Pelotas - UFPel. Dedica-se, principalmente, aos seguintes temas: educação infantil, culturas infantis, pesquisas com bebês e crianças e práticas educativas e docência na creche

Ana Cristina Coll Delgado, Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Linha de Pesquisa Processos Educativos) e professora aposentada colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pelotas

Doutora em Educação pela Universidade Federal Fluminense. Líder do Grupo de Pesquisa CIC - Crianças, Infâncias e Culturas

Downloads

Publicado

30/08/2022

Como Citar

Machado Castelli, C., & Coll Delgado, A. C. (2022). Relações entre crianças bem pequenas e bebês com a natureza: apontamentos sobre processos educativos na educação infantil. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 13(38). https://doi.org/10.26514/inter.v13i38.4597