Comunidades de Aprendizagem em escolas públicas do Distrito Federal: proposta inovadora de ensinar-aprender?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v13i38.4654

Palavras-chave:

Comunidades de Aprendizagem. Concepções. Práticas. Inovação. Ensinar-aprender.

Resumo

O artigo discute processos de ensinar-aprender desenvolvidos em duas escolas públicas de ensino fundamental do Distrito Federal, que implementam, desde 2013: o Projeto Comunidades de Aprendizagem. Tendo como referências experiências da Escola da Ponte em Portugal, seus projetos pedagógicos objetivam construir processos educativos inovadores, o que suscitou o interesse em compreender como ocorrem e em quais bases teóricas e metodológicas. Para isso, a pesquisa de abordagem qualitativa do tipo estudo de caso utilizou para levantamento de dados: currículo da rede pública (2014;2018), projetos pedagógicos das escolas, observação dos espaços de aprendizagens escolares e entrevistas semiestruturadas com professores. As análises indicam que as Comunidades de Aprendizagem buscam superar práticas de ensinar-aprender conservadoras e centradas no docente, ao adotar o ensino com pesquisa e projetos. As mudanças apresentam nuances de ideias pedagógicas escolanovista marcada pelo incentivo à atividade dos alunos e crítica caracterizada pela criação de espaços democráticos de diálogo e participação com e da comunidade escolar. Entretanto, concepções e práticas docentes são constituídas ao longo de uma trajetória pessoal, acadêmica e profissional e não se transformam facilmente. Reinventar a escola requer repensar concepções epistemológicas e metodológicas de ensinar e aprender, mas também condições objetivas materiais e humanas para viabilizá-las.

Biografia do Autor

Edileuza Fernandes Silva, Universidade de Brasília - UnB

Doutora em Educação. Professora do Departamento de Métodos e Técnicas e do Programa de Pós-Gradução da Faculdade de Educação da UnB.

Danielle Mendonça Sousa Ferreira, Faculdade de Educação -Universidade de Brasília

Professora da Secretaria de Educação do Distrito Federal. Mestranda no Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília. Integrante do grupo de pesquisa PRODOCÊNCIA- UnB

Referências

ALGARTE, R. A Escola e o desenvolvimento humano – da cooptação política à consciência crítica. Brasília, DF: Editora Livre, 1994.

BUENO, F.S. Dicionário escolar da língua portuguesa. Rio de Janeiro: FAE, 1986.

DISTRITO FEDERAL. Currículo em Movimento da Educação Básica – pressupostos teóricos. Brasília, 2014.

DISTRITO FEDERAL. Currículo em Movimento do Distrito Federal. 2ª versão, 2018.

ESCOLA CLASSE ASAS. Projeto político-pedagógico. Brasília, DF, 2019a.

ESCOLA CLASSE EIXOS. Projeto político-pedagógico. Paranoá, DF, 2019b.

FARIAS, I.M.M.de. Inovação, mudança e cultura docente. Brasília, DF: Liber Livro, 2006.

FORQUIN, J. Escola e cultura: as bases sociais e epistemológicas do conhecimento escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.

FREIRE, P.; FAGUNDEZ, A. Por uma Pedagogia da Pergunta. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

GASPARIN, J.L. Uma didática para a Pedagogia Histórico-Crítica. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2005.

GIORGI, D.C. Escola Nova: Editora Ática, 1992.

LIBÂNEO, J.C; SUANNO, M.V.R. (orgs). Didática e escola em uma sociedade complexa. Goiânia: CEPED, 2011.

LIMA, M.F. Das pedagogias do aprender a aprender à inovação da aula universitária: a didática sob a lógica do mercado. Revista Eletrônica Arma da Crítica, ano 1, n. 1, jan. 2009.

MELO. R.R. de; BRAGA, F.M.; GABASSA, V. Comunidades de Aprendizagem: outra escola é possível. São Carlos; EdUFSCar, 2012.

MORAES, R. Produção em sala de aula com pesquisa: superando limites e construindo possibilidades. In: MORAES, R.; LIMA, V.M. do R. (Orgs.). Pesquisa em sala de aula: Tendências para a educação em novos tempos. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002.

NUNES, C. Anísio Teixeira / Clarice Nunes. – Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010.

PACHECO, J. Aprender em comunidade. São Paulo: Edições SM, 2014.

PACHECO, J. Inovar é assumir um compromisso ético com a educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2019.

SAVIANI, D. Escola e democracia. Campinas, SP. Autores Associados, 1994.

SAVIANI, D. A pedagogia no Brasil: história e teoria, Campinas, Autores Associados, 2008.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2014.

SILVA, E.F. O planejamento no contexto escolar: pela qualificação do trabalho docente e discente. In: BOAS, Maria Benigna de Freitas Villas (org). Avaliação: interações com o trabalho pedagógico. Campinas, SP: Papirus, 2017.

SILVA, E. História de Brasília: um sonho, uma esperança, uma realidade. Arquivo Público de Brasília, 1999.

TEIXEIRA, A. Pequena introdução à filosofia da Educação - A escola Progressiva ou a transformação da escola. 6. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

VÁZQUEZ, A.S. Filosofia da práxis. São Paulo: Expressão Popular, 1977.

VIÑAO FRAGO, A. Por uma historia de la cultura escolar: enfoques, cuestiones, fuentes. In: Culturas y Civilizaciones: III Congresso de la Associación de Historia Contemporanea. Valladolid: Universidadd de Valladolid, 1998, p. 167-183.

Downloads

Publicado

30/08/2022

Como Citar

Fernandes Silva, E., & Ferreira, D. M. S. (2022). Comunidades de Aprendizagem em escolas públicas do Distrito Federal: proposta inovadora de ensinar-aprender?. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 13(38). https://doi.org/10.26514/inter.v13i38.4654