Política Educacional para a Educação Básica e Ações Interculturais na Escola Quilombola

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v13i37.5338

Palavras-chave:

Política Educacional. Currículo. Educação Intercultural.

Resumo

As diretrizes para o ensino na Educação, são orientações de políticas públicas educacionais e transversalizam o currículo vivo da escola. No currículo, estão compreendidos os objetos do conhecimento que, na perspectiva humanista, democrática e inclusiva, alcança as identidades culturais que constituem os ambientes socioeducativos. Para tratar do currículo, é acionada a educação intercultural em diálogo com comunidades ribeirinhas, quilombolas e indígenas, posto que as abordagens didático-pedagógicas, muito recentemente, passam a enfatizar a diversidade sociocultural na escola. A pesquisa com referência legal na Lei 9394/96, Lei 12288/10, Parecer CNE/CP nº 3, 10/03/2004 e Resolução CNE/CP nº 01 de 17/06/2004 e na BNCC-Base Nacional Comum Curricular, adota conceitos em Oliveira (2004) que informa sobre as significações e as relações entre conteúdos escolares e práticas culturais e Candau (2008) que apresenta os desafios da prática pedagógica para uma educação multicultural para dialogar com interlocutores e a comunidade investigada. Usa metodologia etnográfica, para conhecer os sujeitos quilombolas em seu cotidiano e apreender práticas sociais caracterizadas com a educação cultural. Os resultados revelam a necessidade da valorização cultural e o respeito ao modo de vida e saberes identitários e, conclui que há mais unidades temáticas de ensino na comunidade do que a escola tem oferecido.

 

Biografia do Autor

Marta Genú Soares, Universidade do Estado do Pará

Doutora em Educação. Professora Titular do programa de Pós-Graduação em Educação e do Curso de Graduação em educação Física da Universidade do Estado do Pará. Líder do Grupo de Pesquisa Ressignificar-Experiências Inovadoras na formação de professores.

Hudson Pablo de Oliveira Bezerra, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN

Professor de Educação Física no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN. Doutorando em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Mestre em Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN. Graduado em Educação Física pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN/CAMEAM. Atua principalmente em temas como: Educação, Cultura, Corpo, Saúde, Mídia, Esportes e Educação Física Escolar

José Pereira de Melo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1985), especialização em Educação Física Escolar (UFRN-1988), mestrado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (1994), Doutorado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (1998) e Pós-Doutorado em Educação pela Universidade do Estado do Pará (2018). Atualmente é professor Titular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), vinculado ao Departamento de Educação Física. É professor permanente do Programa de Pós-graduação em Educação, do mestrado em Educação Física (Acadêmico) e do mestrado em Educação Física (Profissional), todos na UFRN. Tem experiência na área de Educação Física escolar, na pedagogia do esporte e na formação de professores, tendo sua produção intelectual centrada na publicação de artigos, livros e capítulos de livros que versam sobre a educação física escolar, corpo e aprendizagem, formação de professores e projetos sociais na escola. Coordenador do Grupo de Pesquisa Corpo e Cultura de Movimento - GEPEC. Avaliador do INEP. Pró-Reitor Adjunto de Assuntos Estudantis (PROAE/UFRN)

Referências

ABREU, Meriane P; SOARES, Marta Genú. O capital cultural no manuscrito da base nacional comum curricular: reflexões para a realidade Pan-Amazônica. In OLIVEIRA, Ivanilde A.; ALVES, F. J. C. (org.) Educação, diversidade e inclusão sociocultural em diferentes contextos. 1. ed. Curitiba: CRV, 2016.

BRANDÃO, Carlos R. A educação popular na escola cidadã. Petrópolis: Vozes, 2002.

BRANDÃO, Carlos R. A educação como cultura. Memórias dos anos sessenta Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 23, n. 49, p. 377-407, set. /dez. 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/s0104-71832017000300014

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 23 dez. 1996.

BRASIL. Parecer CNE/CP 003/2004, de 10 de março de 2004. Assunto: Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 19 mai. 2004.

BRASIL. Resolução nº 01/2004, de 17 de junho de 2004. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico- Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 22 jun. 2004

BRASIL. Lei nº 12.288, de 20 de julho de 2010. Institui o Estatuto da Igualdade Racial; altera as Leis nos 7.716, de 5 de janeiro de 1989, 9.029, de 13 de abril de 1995, 7.347, de 24 de julho de 1985, e 10.778, de 24 de novembro de 2003. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 21 de jul. 2010.

BRASIL. Lei 12288/2010. Institui o Estatuto da Igualdade Racial; altera as Leis n.º 7.716, de 5 de janeiro de 1989, 9.029, de 13 de abril de 1995, 7.347, de 24 de julho de 1985, e 10.778, de 24 de novembro de 2003. Disponível em https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2010/lei-12288-20-julho-2010-607324-norma-pl.html. Acesso: 28/06/2020.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso: 28/06/2020.

CANDAU, Vera. Multiculturalismo e educação: desafios para a prática pedagógica. In MOREIRA, Antonio Flavio; CANDAU, Vera. Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas / Antônio Flávio Moreira, Vera Maria Candau (orgs.). 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

FREIRE, Paulo. Educação como prática de liberdade. 23ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999

MALINOWSKI, Bronislaw Kasper. Argonautas do Pacífico Ocidental: um relato do empreendimento e da aventura dos nativos nos arquipélagos da Nova Guiné Melanésia. 2 ed. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

OLIVEIRA, I. MOTA NETO, J. Saberes da terra, da mata e das águas, saberes culturais e educação. In OLIVEIRA, Ivanilde. (org.). Cartografias ribeirinhas: saberes e representações sobre práticas sociais cotidianas e de alfabetizandos amazônidas. Belém: CCSEUEPA; Graphite, 2004.

SOARES, Marta Genú. Escritos freireanos sobre formação do professor: a construção contínua da ação docente nas experiências latino americanas. Revista Cocar, v. n 2, p. 207-225, 2016.

SOARES, Marta Genú. Concepção e ação curricular nas obras de Paulo Freire. Educação e Cultura Contemporânea, v. 15, p. 386-410, 2018. DOI: https://doi.org/10.5935/2238-1279.20180063

Downloads

Publicado

2022-05-21

Como Citar

Genú Soares, M., de Oliveira Bezerra, H. P., & de Melo, J. P. (2022). Política Educacional para a Educação Básica e Ações Interculturais na Escola Quilombola. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 13(37). https://doi.org/10.26514/inter.v13i37.5338

Edição

Seção

Artigos