O Ensino em Saúde do Trabalhador: uma revisão sistemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v13i38.4510

Palavras-chave:

Ensino. Saúde do Trabalhador. Política Pública.

Resumo

O ensino em saúde do trabalhador é uma das estratégias voltadas à prevenção e cuidado no contexto laboral, proporcionando o desenvolvimento de ações que visem não só à prevenção do adoecimento, mas também à promoção da qualidade de vida do sujeito. O presente artigo realizou uma revisão sistemática sobre o tema supracitado, utilizando como base de dados o Portal de Periódicos CAPES, com objetivo de realizar um compilado de estratégias voltadas ao ensino em saúde no contexto laboral. A partir da aplicação dos critérios metodológicos foi possível reunir uma amostra de 32 produções científicas voltadas à temática proposta, que foram subdivididas de acordo com seu público alvo de intervenção (profissionais da saúde, profissionais da educação, acadêmicos e outros profissionais). Concluiu-se que, embora a abordagem sobre os riscos em saúde no ambiente laboral seja recorrente, existem poucas produções científicas voltadas ao desenvolvimento de estratégias de ensino em saúde, limitando-se a intervenções, muitas vezes, descontextualizadas, verticalizadas e esporádicas, com pouco ou nenhum planejamento prévio e análise de impactos.

Biografia do Autor

Carlos Mendes Rosa, Universidade Federal do Tocantins

Psicólogo. Professor Adjunto do Curso de Psicologia da Universidade Federal do Tocantins. Professor do Programa de Pós-graduação em Ensino em Ciências e Saúde da UFT. Professor do Programa de Pós-graduação em Prestação Jurisdicional e Direitos Humanos UFT/ESMAT. Doutor em Psicologia Clínica pela PUC-Rio com estágio sanduíche na Universidade de Coimbra (2015). Mestre em Psicologia Clínica pela PUC-Rio (2012). Com Especialização em Psicopatologia Clínica pela Universidade Paulista (2007). Pesquisador Associado do Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa e Intervenção Social (LIPIS) da PUC-Rio. Pesquisador convidado do Instituto de Psicologia Cognitiva da Universidade de Coimbra. Bolsista de Produtividade da Universidade Federal do Tocantins. Faz palestras sobre os temas Saúde Mental, Envelhecimento, Direitos Humanos e Qualidade de Vida no Trabalho.

Rodrigo Monteiro de Oliveira, Secretaria da Cidadania e Justiça do Tocantins

Atualmente é Agente Analista em Execução Penal - Psicólogo da Secretaria da Cidadania e Justiça do Tocantins, possui graduação em psicologia; especialização em Ciências Criminais; especialização em Educação, Pobreza e Desigualdade Social; e mestrado em Ensino em Ciência e Saúde.

Referências

AGOSTINI, M. Saúde do Trabalhador. In: ANDRADE, A.; PINTO, S. C.; OLIVEIRA, R. S. DE (Eds.). . Animais de Laboratório: criação e experimentação. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2002. p. 375–379.

BAREMBLITT, G. Compêndio de análise institucional e outros correntes: teoria e prática. 5. ed. Belo Horizonte: Instituto Felix Guattari, 2002.

BARRETO, I. S.; BEZERRA, A. L. Q. Programa de atenção à saúde mental dos trabalhadores das insituições federais de ensino superior. Goiânia: UNB, 2007.

BASTOS, A. V. B.; GALVÃO-MARTINS, A. H. C. O que pode fazer o psicólogo organizacional. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 10, n. 1, p. 10–18, 1990.

BAUMAN, Z. Tempos líquidos. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.

BICUDO, M. A. V. Meta-análise: seu significado para a pesquisa qualitativa. Revemat : Revista Eletrônica de Educação Matemática, v. 9, n. 2011, p. 7–20, 2014.

BORGES, A. M. et al. Avaliação do ensino em saúde do trabalhador por acadêmicos de enfermagem. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, v. 6, n. 4, p. 1349–1360, 2014.

CASTRO, R. et al. Terapia comunitária sistêmica e integrativa como instrumento de avaliação e diagnóstico da saúde de servidores da Secretaria de Educação de Uberaba-MG. Temas em Educação e Saúde, v. 12, p. 85–96, 2016.

DALCIN, L.; CARLOTTO, M. S. Avaliação de efeito de uma intervenção para a Síndrome de Burnout em professores. Psicologia Escolar e Educacional, v. 22, n. 1, p. 141–150, 2018.

DEJOURS, C. Subjetividade, Trabalho e Ação. Revista Produção, v. 14, n. 3, p. 27–34, 2004.

DIAS, E. C. et al. O Ensino das Relações Trabalho-Saúde-Doença na Escola Médica: percepção dos alunos e proposta de aperfeiçoamento na UFMG. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 30, n. 1, p. 20–26, 2003.

DRAGONE, M. L. O. S. Programa de saúde vocal para educadores: ações e resultados. Revista CEFAC, v. 13, n. 6, p. 1133–1143, 2011.

DUARTE, D. A. A supervisão enquanto dispositivo: Narrativa docente do estágio profissional em psicologia do trabalho. Interface: comunicação, saúde e educação, v. 19, n. 52, p. 133–144, 2015.

FERNANDES, M. C. et al. O conteúdo da saúde do trabalhador e as metodologias de ensino na formação do enfermeiro. Escola Anna Nery - Revista de Enfermagem, v. 20, n. 3, p. 1–8, 2016.

FOUCAULT, M. História da Sexualidade III: o cuidado de si. 8. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1985.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GRECO, R. M. et al. A organização do ambiente de trabalho com o método 5S - cuidando da saúde do trabalhador. Revista Ciência em Extensão, v. 8, n. 3, p. 303–307, 2012.

KRUMMENAUER, E. C. et al. Educação Continuada: Uma ferramenta para a segurança do cuidado. Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção, v. 4, n. 3, p. 3–4, 2014.

LACAZ, F. A. DE C. et al. Estratégia saúde da família e saúde do trabalhador: um diálogo possível? Interface: comunicação, saúde e educação, v. 17, n. 44, p. 75–87, 2013.

LIMA, V. A. DE; FERREIRA JUNIOR, M. Efeitos de um programa de exercícios físicos no local de trabalho sobre a flexibilidade e percepção de dor musculoesquelética entre trabalhadores de escritório. São Paulo: USP, 2009.

LUCCA, S. R. DE; KITAMURA, S. O ensino da medicina do trabalho e a importância das visitas aos locais de trabalho. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho, v. 10, n. 2, p. 41–48, 2012.

LUCHESI, K. F.; MOURÃO, L. F.; KITAMURA, S. Ações de promoção e prevenção à saúde vocal de professores: uma questão de saúde coletiva. Revista CEFAC, v. 12, n. 6, p. 945–953, 2010.

MARANGONI, J. F. DA C.; MANGABEIRA, J. A. Política integrada de atenção à saúde do servidor público do Distrito Federal: O programa de preparaç ão para o período pós-carreira. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho, v. 12, n. 1, p. 8–15, 2014.

MARQUES, C. F. et al. O ensino de graduação e os conteúdos teórico-práticos da saúde do trabalhador. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 14, n. 3, p. 494–503, 2012.

MARTINS, J. T.; OPITZ, S. P.; ROBAZZI, M. L. DO C. O psicodrama como uma estratégia pedagógica no ensino da saúde do trabalhador. Revista Gaucha de Enfermagem, v. 25, n. 1, p. 112–117, 2004.

MASLOW, A. H. Motivation and Personality. [s.l.] Harper & Brothers, 1970.

MENDES, A. M. B. Aspectos psicodinâmicos da relação homem-trabalho: as contribuições de C. Dejours. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 15, n. 1, p. 34–38, 1995.

MERLO, Á. R. C. Psicodinâmica do trabalho. In: JACQUES, M. DA G. (Ed.). . Saúde Mental & Trabalho: leituras. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 130–142.

MIGLIACCIO FILHO, R. Considerações filosóficas aliadas aos conhecimentos e experiências empresariais ampliam os horizontes da relação homem-trabalho. Revista de Administração de Empresas, v. 34, n. 2, p. 18–32, 1994.

MINAYO-GOMEZ, C.; THEDIM-COSTA, S. M. DA F. A construção do campo da saúde do trabalhador: percurso e dilemas. Cadernos de Saúde Pública, v. 13, n. 2, p. 21–32, 1997.

MOHER, D. et al. Preferred reporting items for systematic review and meta-analysis protocols (PRISMA-P) 2015 statement. Systematic Reviews, v. 4, n. 1, p. 1–9, 2015.

MONTEIRO, M. S. et al. O ensino de vigilância à saúde do trabalhador no Curso de Enfermagem. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 41, n. 2, p. 306–310, 2007.

MOREIRA, M. Repensando a avaliação: perspectivas criativas para a educação profissional na área da saúde do trabalhador. Trabalho, Educação e Saúde, v. 4, n. 2, p. 441–456, 2006.

NEVES, M.; SERRANHEIRA, F. A formação de profissionais de saúde para a prevenção de lesões musculoesqueléticas ligadas ao trabalho a nível da coluna lombar: uma revisão sistemática. Revista Portuguesa de Saude Publica, v. 32, n. 1, p. 89–105, 2014.

PEREIRA, M. E. DE C. et al. A importância da abordagem contextual no ensino de biossegurança. Ciência & Saúde Coletiva, v. 17, n. 6, p. 1643–1648, 2012.

PONTES, A. G. V.; RIGOTTO, R. M. Saúde do Trabalhador e Saúde Ambiental: potencialidades e desafios da articulação entre universidade, SUS e movimentos sociais. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, v. 39, n. 130, p. 161–174, 2014.

QUEIRÓZ, M. DE F. F. et al. Grupo PET-Saúde/Vigilância em Saúde do Trabalhador Portuário: Vivência compartilhada. Interface: comunicação, saúde e educação, v. 19, n. Supl I, p. 941–951, 2015.

REINHARDT, É. L.; FISCHER, F. M. Barreiras às intervenções relacionadas à saúde do trabalhador do setor saúde no Brasil. Revista Panamericana de Salud Pública, v. 25, n. 5, p. 411–417, 2009.

RIBEIRO, S. F. R. et al. Intervenção em uma Escola Estadual de Ensino Fundamental : Ênfase na Saúde Mental do Professor. Revista Mal-estar e Subjetividade, v. 12, n. 3–4, p. 905–924, 2012.

ROCHA, A. F. DA et al. Sobre a Residência Integrada em Saúde com ênfase em Vigilância em Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, n. 10, p. 3467–3472, 2017.

SANTANA, V. S. Saúde do trabalhador no Brasil: pesquisa na pós-graduação. Revista de Saúde Pública, v. 40, n. N Esp, p. 101–111, 2006.

SANTOS, P. R. DOS et al. Enfermagem e atenção à saúde do trabalhador: a experiência da ação de imunização na Fiocruz/Manguinhos. Ciência & Saúde Coletiva, v. 16, n. 2, p. 553–565, 2011.

SANTOS, S. DE L. V. DOS et al. O papel das instituições de ensino superior na prevenção das doenças imunopreveníveis. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 8, n. 1, p. 91–98, 2014.

SILVA, E. F. DA et al. A Promoção da Saúde a partir das situações de trabalho: considerações referenciadas em uma experiência com trabalhadores de escolas públicas. Interface: comunicação, saúde e educação, v. 13, n. 30, p. 107–119, 2009.

SILVA, M. B. O. DA. Obsolescência Programada e Teoria do Decrescimento Versus Direito Ao Desenvolvimento e ao Consumo (Sustentáveis). Veredas do Direito, v. 9, n. 17, p. 181–196, 2012.

SILVA, N.; TOLFO, S. DA R. Trabalho significativo e felicidade humana: explorando aproximações. Revista Psicologia, Organizações e Trabalho, v. 12, n. 3, p. 341–354, 2012.

SIMON, R.; YAMAMOTO, K. Psicoterapia Breve Operacionalizada em Situação de Crise Adaptativa. Mudanças - Psicologia da Saúde, v. 16, n. 2, p. 144–151, 2008.

SOARES, R. J. DE O.; ZEITOUNE, R. C. G. O cuidado e suas dimensões: subsídios para o cuidar de si de docentes de enfermagem. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, v. Ed. Supl., p. 41–44, 2012.

SOUZA, A. C. DE; CASSANE, I. T. O cuidado com a saúde dos professores por meio do Sociodrama e com o uso de objetos intermediários. Revista Brasileira de Psicodrama, v. 24, n. 1, p. 69–75, 2016.

VASCONCELLOS, L. C. F.; ALMEIDA, C. V. B. DE; GUEDES, D. T. Vigilância em saúde do trabalhador: passos para uma pedagogia. Trabalho, Educação e Saúde, v. 7, n. 3, p. 445–462, 2010.

ZANELLI, J. C.; SILVA, N.; SOARES, D. H. Orientação para aposentadoria nas organizações de trabalho: construção de projetos para o pós-carreira. Porto Alegre: Artmed, 2010.

Downloads

Publicado

30/08/2022

Como Citar

Rosa, C. M., & Oliveira, R. M. de. (2022). O Ensino em Saúde do Trabalhador: uma revisão sistemática. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 13(38). https://doi.org/10.26514/inter.v13i38.4510